Existe algo mais maravilhoso que o cheiro de pipoca pela casa? Dá até vontade de assistir um filme em um local bem quentinho, fazer uma festa junina ou matar aquela saudade da infância. O som do milho estourando faz parte da história de muita gente, não?

Mas, por mais que fazer pipoca seja muito fácil e rápido, existem alguns segredos que podem tornar ela mais saborosa e crocante. Com certeza você ficar orgulhoso por não sobrar nenhum milho sem estourar ou até queimar – acontece muito, né? Preparamos um post especial que vai te dar todas as dicas para fazer a pipoca doce ou salgada perfeita!

Foto: Eduardo Casajús Gorostiaga em Unsplash

Pipoca salgada, pipoca doce com cobertura ou tudo junto na panela

Antes de tudo, vamos entender as 3 principais formas de fazer pipoca. A primeira serve tanto para a salgada quanto para a doce com cobertura: você pode fazer a pipoca normalmente e acrescentar sal no preparo. A segunda ideia é deixar para finalizar com cobertura depois das pipocas já prontas. A terceira possibilidade é, no momento do preparo, acrescentar açúcar, água, achocolatado ou o que preferir tudo na mesma panela que já sairá pronto. As primeiras costumam dar mais certo! Agora, vamos às dicas? 

A panela ideal

A primeira dica é sobre a panela utilizada, que se você tiver uma pipoqueira já resolve todos os problemas, mas o que você tiver em casa já serve. Elas só precisam ser (1) altas, (2) de material mais fino e leve, (3) com tampa que de preferência possua saída de ar.

Foto: Karly Gomez em Unsplash

As panelas mais altas distribuem o calor de forma mais uniforme e, por isso, diminuem as chances de ficar muito apertado quando os milhos estourarem. As mais finas e leves são importantes para que não demore muito para esquentar e não aconteça acúmulo de calor – o que poderia queimar o óleo e a pipoca. Possuir tampa é um requisito essencial, né? A saída de ar ajuda para deixar essas delícias ainda mais crocante 🙂

Quantidade de óleo

A quantidade de óleo deve ser ponderada, a ponto de cobrir todo o fundo da panela mas também não mergulhar os milhos. Quando a preparação for com açúcar e água, essa quantidade pode ser equilibrada. O importante é não deixar nem muito seco nem muito molhado.

Quantidade de pipoca

É importante que todos os milhos recebam a mesma quantidade de calor. Para isso, coloque uma quantidade de grãos suficiente para cobrir o fundo da panela mas sem sobrepor uns sobre os outros. E também organize para que essa disposição fique bastante distribuída.

Temperatura + truque das 3 pipocas

Para que o milho não queime com o óleo muito quente ou fique “cozinhando” enquanto ele ainda está frio, existe um truque importante. Coloque a quantidade de óleo e apenas 3 grãos de milho e tampe. Quando eles estourarem, retire do fogo, coloque o restante do milho, mexa por 30 segundo e só então volte ao fogo para finalizar. 

Isso faz com que todos eles atinjam a mesma temperatura ao mesmo tempo e possam estourar juntos, não deixando alguns sobrando no final e nem queimando a pipoca.

Mexa bem e deixe crocante

E claro, uma dica essencial: mexa sempre! A pipoqueira possui um “misturador” no centro que facilita esse processo, mas quando não temos ela, também é super possível. Segure a tampa da panela nas laterais com o auxílio de um pano e sacuda constantente e delicadamente para frente e para trás, ainda no fogo sem distanciar muito.

Para deixar crocante, a tampa precisa ter uma saída de ar ou é essencial deixar um pouco aberta para eliminar o vapor. Dessa forma, as pipocas não ficam úmidas e murchas. Quando o intervalo entre os estouros passar de 5 segundos é hora de tirar a panela do fogo rapidamente, destampar e colocar em um recipiente grande e largo. Se for salgada, o sal deve ser adicionado durante o preparo. Se for doce com cobertura, coloque a cobertura nesse momento e mexa com cuidado 🙂

Pipocas coloridas

Todo mundo já deve ter se perguntado como fazer aquelas pipocas coloridas que a gente só encontra na rua, né? O segredo é muito simples, basta adicionar corante alimentício ao caramelo no momento do preparo, seja ele misturado ao milho ou depois como cobertura.

Foto: The Recipe Label

Pipocas com outras coberturas

A receitas de pipocas doces são um universo amplo e cheio de possibilidades. No geral, você pode fazer a pipoca e acrescentar um pouco de sal durante o preparo para realçar o sabor do doce. E só depois fazer uma cobertura para colocar por cima, como já falamos no início do texto.

As dicas para ficar perfeito são: (1) não utilize coberturas muito líquidas. Isso pode fazer com que a pipoca fique murcha; (2) espere secar depois de colocar a cobertura, para ficar mais gostoso na hora de comer; (3) quebre com as mãos caso a cobertura fique muito dura como acontece com o caramelo.

Aqui, algumas opções: Pipoca caramelada e Pipoca com caramelo, chocolate e amendoim.

***

E aí, preparado para fazer a pipoca perfeita? Ah, claro, também temos outras receitas bastante inusitadas e que utilizam pipoca no preparo: o cupcake e o bolo de caramelo salgado são incríveis. Aproveite!