Vários pães que consumimos hoje em dia são de origem francesa ou inspirados em clássicos da gastronomia do país, e o brioche é um deles! O pãozinho de massa adocicada, miolo macio e casquinha bem dourada é um dos mais antigos do mundo, com registros do século XVII. Pelo que se sabe, ele surgiu na região de Saint Brieuc, e por lá os moradores chamavam essa variedade de pão de “briochins”. Fofo, não? 

Quem se aventura a preparar brioche em casa, no entanto, pode enfrentar algumas dificuldades. Afinal, a textura leve e o sabor suave e delicado não são sempre fáceis de alcançar. Por isso, reunimos algumas dicas e informações que vão te ajudar a fazer o pão de brioche perfeito. E já deixamos avisado: paciência é uma das regras para todas as etapas 😉

MANTEIGA

Foto: Two Cups Flour

O principal segredo para o brioche perfeito está na manteiga! Para quem não conhece, esse tipo de pão é uma variedade bem untuosa e amanteigada, característica que deixa a massa super aromática e desmanchando na boca. 

Muitas pessoas acabam se assustando com a quantidade de manteiga necessária para fazer a receita e evitam utilizar todo o ingrediente. Mas, saiba que esse é um dos principais erros ao fazer o brioche. Sendo assim, use sempre a quantia indicada e aposte em uma manteiga de qualidade, combinado? 

INGREDIENTES

Foto: Two Cups Flour

Ler a receita atentamente é algo que poucas pessoas fazem, mas que para o preparo do brioche é fundamental. O nosso tão delicado pãozinho exige uma série de cuidados, e um deles é a ordem dos ingredientes. A manteiga, por exemplo, deve ser sempre o último ingrediente a ser incorporado, já que ela será a responsável por dar textura ao brioche. 

Além disso, o sal nunca deve entrar em contato direto com o fermento. Por isso, misture primeiro os ingredientes secos ou acrescente o sal em um bowl com os ovos batidos. Assim que a farinha, o açúcar, o fermento, o leite e os ovos já estiverem bem misturados, acrescente o sal, ou o sal com os ovos caso tenha feito essa mistura. 

Adicionar o sal pouco antes da manteiga evita que o fermento comece a agir antes do tempo, deixando a massa mais fofinha e crescida na hora certa. 

SONO DE BELEZA

Foto: Eat Little Bird

Quem está acostumado a preparar pães caseiros já sabe o quão importante é deixar a massa descansando. Esperar alguns minutos ou horas é fundamental para que o fermento faça seu trabalho e deixe os pães bem aerados e macios. Porém, o brioche precisa não só de um descanso, mas sim de um verdadeiro sono! 

Esse é um tipo de massa de fermentação lenta, então ela deve ser levada para a geladeira e descansar por um dia inteiro! Ou, pelo menos, por 12 horas completas. Só assim ela ficará super aromática, com a textura perfeita e, é claro, crescida.

DOURADO

Foto: The Woks Of Life

Outro detalhe tão associado ao pão de brioche é o tom dourado que cobre sua casquinha. E para alcançar essa cor, o segredo é bem simples: basta caprichar na camada de gemas batidas que serão pinceladas na massa. O ovo é responsável por criar essa crosta dourada que a gente tanto ama, por isso não se esqueça desse último passo. 

FORMATO

Foto: Del’s Cooking Twist

É claro que não poderíamos deixar de falar sobre o formato do pão de brioche – até porque, ele conta com pelo menos três variações. Os dois formatos mais clássicos são o brioche parisienne ou à Tête, aquele assado em pequenas forminhas e com uma bolinha de massa menor em cima da maior; e o brioche nanterre, no qual várias bolinhas de massa formam duas “colunas” de pão em uma forma retangular e estreita.  

Além desses, há quem asse o pão em bolinhas redondas, muito usadas principalmente para o preparo de hambúrgueres. Os puristas não aprovam tanto essa variação, mas o que importa mesmo é sempre o sabor amanteigado da massa!

***

Gostou de saber como preparar o brioche perfeito? Se quiser mais dicas para fazer um bom pão caseiro, é só apertar aqui