Com uma casquinha crocante de açúcar cobrindo o creme de baunilha super aveludado, o crème brûlée é adorado por muitas pessoas por aí. O mais surpreendente dessa sobremesa é o contraste de temperaturas: o topo quente e o creme bem gelado. Só quem já comeu essa delícia sabe dizer o quão incrível ela é!

Se você quiser ter essa maravilhosidade francesa na sua casa, alguns cuidados precisam ser tomados para que o resultado final seja perfeito. Então, para ajudar os confeiteiros de plantão, vamos compartilhar todas as informações e dicas sobre o crème brûlée.

Ingredientes

creme brulee
Foto: Lavender and Macarons

O açúcar dourado e crocante no topo do doce é uma das principais características do crème brûlée. No entanto, a cor e textura não são alcançadas com qualquer açúcar. Nesse caso, o ingrediente precisa ser mais grosso e com um tom amarelado.

O mascavo é o mais utilizado, já que não é tão processado. Muitas pessoas acabam confundindo ele com o demerara, mas essa outra versão do ingrediente é ainda mais difícil de dissolver. Outra opção é usar o açúcar cristal! Aqui no site vocês encontram um post completo falando sobre os tipos de açúcar mais comuns!

Por ter essa parte cheia de açúcar na parte superior da sobremesa, o creme em si não pode estar muito doce. Ou seja, cuidado ao dosar os ingredientes; Além disso, não esqueçam daquela pitada de sal caprichada que eleva o sabor 😉

Cozimento

Foto: Food With Feeling

O crème brûlée precisa necessariamente cozinhar em banho-maria. Dessa forma, o calor ficará melhor distribuído e o resultado será bem mais cremoso. Quando não cozido assim, é muito provável que ele fique granulado ou vire um grande omelete.

O ideal é que ele asse em uma temperatura de 120ºC, por mais ou menos duas horas. Mas, como a maioria dos fornos não chega a uma temperatura tão baixa, é só cobrir a forma com papel alumínio para a primeira hora do cozimento.

Como fazer a crosta dourada?

Foto: Simply Recipes

E a tal da crosta de açúcar douradinha, como deixá-la perfeita? Vamos lá. Antes de termos instrumentos culinários mais tecnológicos, esse topinho era feito com um ferro de ponta arredondada, esquentado no fogo e, depois, colocado em cima do açúcar até que ele derretesse.  

Agora, a melhor forma de conseguir esse mesmo resultado é utilizando o maçarico. Como nem todo mundo tem esse utensílio em casa, é possível ter uma casquinha bem parecida usando o fundo de uma colher. Para isso, é só esquentar ela por um tempinho na boca do fogão. Só tome cuidado para não se queimar.

Não se esqueça que a graça do crème brûlee também está no contraste de temperaturas. Sendo assim, não tente fazer a crosta de açúcar com o creme ainda quente. Espere o doce esfriar por completo para serví-lo, fazendo a cobertura de açúcar apenas na hora.

Cuidado com os potinhos

Receita completa

O recipiente da sobremesa também é fundamental para que ela dê certo. No caso do crème brûlée, o cozimento é feito em um ramekin raso e relativamente largo. Aqueles mais fundos são usados para suflês e pudins, por exemplo. Como são mais fundos, o doce demora mais para cozinhar, correndo o risco do creme não ficar no ponto certo no meio.

***

Gostou das dicas? Não deixe de colocar todos esses conhecimentos em prática!