Talvez uma das maiores dúvidas de quem cozinha seja saber, de fato, qual é a melhor panela para preparar as receitas. Alguns têm suas preferidas, outros seguem o famoso ditado. Será mesmo que panela velha é que faz comida boa?

Dependendo do material, sim. A de ferro, por exemplo, libera mais desse mineral ao longo do seu uso. Mesmo assim, é preciso tomar cuidado. Nem sempre a maior quantidade é a indicada. Vidro, cobre, barro, alumínio, cada tipo de panela tem prós e contras. Uma coisa fundamental é que elas tenham fundo grosso, de preferência triplo, pois distribuem melhor o calor. Vejamos:

panelas1

Alumínio: Muito controversa, a panela de alumínio é “acusada” de liberar ao alimento mais alumínio do que o aceito pelo corpo humano. De acordo com um estudo da USP (Universidade de São Paulo), produtos cozidos por mais de três horas nesse tipo de panela absorvem 20mg de alumínio, seis a mais do que o indicado para nós. Entretanto, a OMS (Organização Mundial da Saúde) afirmou que o material pode ser utilizado sem medo.

Vantagens – é leve e barata. As de fundo grosso são boas para dourar carnes.

Desvantagens – o metal não retém o calor e são difíceis de limpar. A dica é ferver com água e limão, para clarear. No primeiro uso, ferver de três a quatro vezes com água.

– Aço Inox: A vantagem é que distribui igualmente o calor, assim como resiste à variação brusca de temperatura e não altera a cor ou o sabor dos alimentos. É boa para cozinhar macarrão e arroz.

Desvantagens – é mais cara e mancha facilmente, por isso deve ser seca logo depois de lavada. Não é indicada para frituras, porque o óleo pode esquentar demais.

– Barro ou Cerâmica: Indicada para preparar refeições de inverno, como sopas e feijoadas, a panela de barro tem um charme rústico. É bem comum encontrá-la à mesa de restaurantes mineiros.

Vantagens – guarda muito bem o calor e podem ir ao forno. Assim como as outras, é importante saber onde comprar. Algumas contêm metais pesados, como níquel, cádmio e chumbo, que fazem mal à saúde.

Desvantagens – demora para esquentar. Mas também, depois que aquece, é só alegria. Cuidado para não queimar os alimentos!

– Ferro: É indicada para receitas que ficam muito tempo no fogo, como ensopados. Resistente e, se cuidada, pode durar por vários anos.

Vantagens – Retém o calor e libera ferro, o que ajuda no combate à anemia.

Desvantagens – São muito pesadas! Na hora de limpá-las, não é bom esfregar muito, porque podem soltar uma ferrugem. A dica é comprar as que são esmaltadas.

– Vidro: São excelentes quando se trata de saúde, pois não liberam nenhum resíduo prejudicial. Além disso, são muito higiênicas. Boas para preparar ensopados e frituras.

Desvantagens – A passagem do calor para o alimento é demorada e o aquecimento não é homogêneo. Pode quebrar facilmente (a dica é guardá-la envolta em um pano).

– Cobre: Excelente condutor de calor, o cobre é bom porque mantém o alimento aquecido por mais tempo e de maneira uniforme.

Desvantagens – Não é indicada para preparar receitas salgadas, pois o sal faz com que o cobre “se acople” na comida. A dica é comprar uma que seja revestida com aço inox. Assim, é mais comum o uso desse tipo de panela na confeitaria, para fazer frutas em calda, por exemplo.

– Esmaltada (Ágata): São feitas de ferro ou alumínio e revestidas com esmalte.

Vantagens – A camada de esmalte protege o alimento de bactérias.

Desvantagens – São panelas muito sensíveis, pois pode rachar a qualquer batida. Se estiver rachada, é melhor substituir por outra. O uso de panelas esmaltadas anteriores aos anos 80 é desaconselhável, porque nessa época a fabricação continha metais pesados.

– Pedra-sabão: Muito famosas em Minas Gerais, essas panelas são excelentes para se preparar cozidos, feijoada e moquecas.

Vantagens – Aquecem por igual e mantêm o calor. Não alteram o sabor dos alimentos.

Desvantagens – É preciso tomar cuidado para não racharem ao choque térmico. Como são porosas, podem “abrigar” microorganismos. Então, já sabe da dica: limpeza caprichada.

– Antiaderente: A vantagem é que por causa do Teflon, você usa menos óleo, o que torna a receita mais saudável.

Desvantagens – Risca facilmente, por isso é preciso tomar cuidado na hora de lavar. A dica para que o Teflon dure mais é passar um pouco de óleo na panela e levar ao fogo até esquentar.