Quando falamos sobre Paris, algumas das primeiras coisas que as pessoas pensam são os pontos turísticos como a Torre Eiffel e o Louvre. No entanto, a cidade tem muito mais a oferecer, incluindo bairros cheios de história e que não são tão frequentados por turistas. Belleville é um deles!

A região é super diversificada culturalmente, já que concentra muitos imigrantes. Chineses, gregos, armênios e judeus alemães são só alguns dos povos que transformaram o bairro no que ele é hoje. Com tantas tradições diferentes, incluindo as francesas, fica até difícil de imaginar todas reunidas em uma única área. Selecionei alguns dos pontos mais legais para visitar em Belleville e, obviamente, vou compartilhar com vocês 😉

Arte de rua

Foto: @_g.a.l.i.k_

Caminhar pela rue Dénoyez é como se você estivesse em uma Paris completamente diferente. A rua é cheia de grafites, tanto de desenhos mais realistas como também outras composições abstratas que tornam o lugar único. As pinturas ficam um pouco bagunçadas e misturadas, todas bem coloridas e diferentes umas das outras. Ao finalzinho da Dénoyez fica um café super conhecido na região, chamado Le Barbouquin – caso você esteja pela região, não deixe de dar uma passadinha por ele.

Outra rua cheia de grafites e painéis incríveis é a Fontaine au Roi. Os grafites dessa parte do bairro não ficam tão concentrados, por isso caminhe pela rua e encontre cada um deles gradativamente, quase como uma surpresa no caminho. É super interessante visitar esses dois lugares, porque eles são realmente diferentes do que você verá no resto da cidade.

Galerias de arte

Foto: Théo Mercier via Medium

Não é só arte de rua que você encontra por Belleville! O bairro tem um grande aglomerado de galerias de arte menores, com muitas obras diferentes e de vários artistas locais. Apesar de existirem várias, escolhi as três mais conhecidas para vocês. A primeira delas é a Les Ateliers d’Artistes de Belleville, que tem como objetivo tornar a arte acessível para todos. Ela funciona como uma associação e, hoje em dia, conta com 250 artistas e 23 coletivos.

A Loft 19, que pertencente à galeria Suzanne Tarasiève, e a Bugada & Cargnel também merecem uma visita. A Loft 19 é mais voltada para um estilo de arte experimental. Já a Bugada & Cargnel, é maior e expõe obras tanto de artistas mais novos como também de outros já estabelecidos no ramo. Em algumas ocasiões, ela é usada como extensão das exposições do Centre Pompido, por isso tem um acervo mais variado.

Restaurantes

Foto: @culturefoood

É fácil perceber o reflexo do número de imigrantes do bairro nos restaurantes da região. Para uma boa comida vietnamita, vá até o Dong Huong e peça pelo bún riêu, um tipo de ensopado bem típico da região. Outro restaurante asiático, mas nesse caso voltado para a culinária chinesa, é o Tai Yien.

Ah, se você tem vontade de provar alguns pratos da culinária grega e mediterrânea, o L’Iliade é uma ótima opção. Já para quem estiver a procura de um  restaurante vegetariano, um dos mais bem recomendados por lá é o Zoé Bouillon. Eles também possuem algumas opções para quem come carne, mas boa parte dos pratos é feita somente com legumes e verduras.

Parques

Foto: @augustabroome

Mudando um pouco de cenário, Belleville tem um parque lindo chamado Parc de Belleville. Ele é cheio de rampas e escadas porque ocupa uma área com solo bem irregular. Por ficar em uma região alta, você terá uma vista maravilhosa da cidade – incluindo a Torre Eiffel no plano de fundo. Outro parque bem pertinho é o Buttes-Chaumont, mas já falei dele para vocês em um post sobre parques e jardins da cidade 😉

Musée Edith Piaf

Foto: @irina_konstantinovna24

Por último, mas não menos importante, o Museé Edith Piaf. Conhecer esse lugar pode ser mais interessante para quem curte história e gosta de conhecer mais sobre personalidades do país. No entanto, qualquer um pode visitar o museu e se surpreender com a história de uma das cantoras mais conhecidas da França.

No pequeno espaço, você terá acesso a diversas fotos, cartas e objetos da cantora, tendo uma ideia de como ela era e entender um pouco mais o seu estilo de vida. A entrada é gratuita, mas para visitar o museu é necessário fazer um agendamento com antecedência pelo número +33 (0) 1 43 55 52 72.

***

Como vocês devem ter percebido, tem bastante coisa para se fazer por lá. Belleville é um bom motivo para você criar um roteiro alternativo de Paris e conhecer mais da cidade, indo além do básico. Se quiserem conhecer outras partes da cidade e ver algumas de minhas viagens por lá, é só clicar aqui. Aah, e se souberem de mais pontos interessantes na região, podem deixar aqui nos comentários 😉