Logo em seguida da publicação do meu post sobre “Manutenção e acondicionamento dos vinhos” recebi várias mensagens me perguntando sobre qual adega é a melhor… Marca, tipo, tamanho… Então julgamos que seria interessante escrever um post somente sobre adegas. 

Em primeiro lugar, se for comprar uma adega, pense no seu consumo mensal/anual de vinhos. Não precisa comprar uma adega de 200 garrafas se tem o costume de tomar vinho uma vez ao mês… Você irá ocupar um lugar muito grande na sua sala desnecessariamente. No entanto, pense que existem vinhos de guarda longa e aqueles que devem ser consumidos em poucos anos, então, se você tem o costume de comprar vinhos para deixá-los envelhecer, conte com os espaços dessas garrafas como espaços ocupados por um bom tempo. Mas já vou avisando, a gente entra nessa vida de paixão por vinho e compra uma adega de 8 garrafas já que “não bebemos tanto assim”. Passados alguns meses você percebe que 2 de 8 não são mais suficientes, então aconselho a já comprar uma de 20 garrafas. Vai por mim, experiência própria! É mais ou menos como armário de sapato feminino, sabe? A gente sempre acha que vai precisar de mais um… rsrsrs

Bom, definido o tamanho, vamos para a parte funcional: temperatura. Dê preferência àquelas adegas que têm botão de regulagem e visor de temperatura do lado de fora do aparelho, para que você não tenha que abrir a porta toda hora para regular! Lembre-se que nem todos os vinhos têm a temperatura de guarda/evolução igual à de consumo (como no caso dos brancos), apenas os tintos, que devem ser servidos entre 14 e 18°C, exatamente a temperatura que você deve manter sua adega… Eu deixo as minhas com 15°C! Caso tenha muitos espumantes e brancos, e prefira deixar sua adega mais próxima dos 6°C, dê preferência a ter uma adega específica para esses vinhos, e uma para tintos, ou compre uma compartimentada, que tem repartições diferentes, com temperaturas independentes.

adegas ickfd carol araujo

Dê preferencia às adegas que possuam filtros, para que se mantenham inertes, dessa maneira, nenhum odor externo pode afetar seus vinhos. Se a porta da adega for de vidro, informe-se se o vidro é feito de material especial, que protege as garrafas dos raios UV, caso contrário, mantenha-as em algum local com baixa exposição à luz solar. Algumas adegas possuem sistema de alarme, que avisam se há qualquer coisa errada, desde porta aberta, até pane de energia, se conseguir uma dessas, vale a pena pagar um pouquinho mais!

Agora o ponto principal da escolha da adega ideal: sistema de refrigeração! Existem basicamente dois tipos de sistema de refrigeração: os compressores, e as de troca de calor. Opte de preferencia pelos compressores, pois como nosso país é muito quente, as de troca de calor não gelam adequadamente, pois geralmente elas mantem a temperatura apenas 10°C abaixo da temperatura externa, ou seja, num lugar de 34°C, o vinho ficará quentinho: 24°C!!! No entanto, as adegas de compressores têm de ser com baixa vibração (lembra que eu falei no outro post sobre aclimatização, que vibrações afetam a qualidade do vinho?). Fiquem atentos a esse detalhe!

adegas ickfd carol araujo2fotos: DTS Cinema em Casa

Atualmente existem diversas marcas de adegas muito boas no Brasil, Dynasty, GE, LG, Liebherr W, Brastemp, Continental, Viking, mas a que eu mais ouço elogios, e já tive a oportunidade de trabalhar, foi a Art Des Caves. Essa é uma empresa especializada, e tem um atendimento personalizado, faz adegas sob medida, com decoração e estilo personalizados, e garantia e manutenção impecáveis! Sei que parece merchandising, mas juro que não estou ganhando um centavo com esse artigo! Eu falo dela, porque realmente é a melhor 😉

Só mais uma coisa: lembre-se sempre de guardar as garrafas com os rótulos virados para cima, não somente para facilitar na hora de escolher seu vinho, mas também para evitar que o rótulo seja danificado ao se puxar a garrafa. Acredito que agora vocês ficarão bastante exigentes quando forem comprar suas adegas!

Salute!