julianolamur-cafeemcasa027-cardapio-binksandthebadhousewife.comFonte: Binks and the Bad Housewife

Se me perguntassem qual foi a cena que vi se repetir um maior número de vezes em cafés por aí, descreveria da seguinte maneira: cliente pega o cardápio (de umas 15 páginas, em geral) e folheia sem pressa. Lê todas as opções. Chama um atendente e tira várias dúvidas. Acaba apontando uma das opções (geralmente das primeiras), dizendo: “Vou querer um desse aqui, mesmo”.

Se você se identificou com a cena, não se ofenda. Eu também já fiz isso várias vezes e acredito que a maioria dos estabelecimentos não percebe que talvez suas opções de cardápio não estejam claras para os clientes. Mas nem tudo está perdido. Ninguém é obrigado a saber pronunciar o nome de uma bebida que contém as palavras Doppio Geisha Caramel Mocha Frappuccino Decaf, e conhecer os itens básicos do cardápio pode te ajudar na hora de escolher qual café pedir. É por isso que estamos aqui! Confira a seguir 10 opções de cafés que você encontra em muitas cafeterias por aí:

Espresso: uma bebida que geralmente possui entre 25 e 35 ml e utiliza de 9 a 11 gramas de café moído super fino e extraído sob pressão. A extração leva de 20 a 30 segundos e a proporção geralmente é de 3 partes de água para 1 de café (ou até menor), o que faz com que a seja bastante concentrado.

Se o espresso tiver menos de 25 ml é chamado de ristretto, um espresso curto, mais concentrado e que pode ser mais doce se feito corretamente. Caso tenha mais de 45 ml é chamado de lungo (também conhecido por aqui como carioca), um espresso longo, mais diluído e que por isso dura mais, mas que tende a possuir sabores menos interessantes do que os do espresso.

Processed with VSCO with hb2 presetFonte: Arábica Simples – Instagram

Doppio: espresso duplo. Em geral, 60 ml de espresso extraídos em um porta filtro duplo, com 18 a 21 gramas de café. Mesmo tempo de extração, o dobro da diversão. O doppio pode ser curto ou longo, de acordo com o que o cliente desejar.

Americano: espresso duplo extraído sobre 100 ml de água quente. O resultado é uma bebida maior (150 ml) e que se parece com um café filtrado, por ser mais diluída. Uma dica esperta: a crema (aquela espuminha) que vem sobre o americano é linda, mas tende a ser a parte mais amarga por ser rica em partículas insolúveis do café. Se quiser que seu americano não seja amargo, peça para o barista para tirar a crema para você. 🙂

Naked: geralmente o nome naked se refere ao porta filtro no qual o café é colocado e também à bebida extraída nesse tipo de porta filtro. Em resumo, esse café não passa pelo bico de metal que o direciona até a sua xícara. O resultado é um espresso duplo com todos os óleos essenciais do grão aromático e muito intenso.

julianolamur-cafeemcasa027-naked-pinterestFonte: R 58 Rocket Espresso

Machiatto: um espresso “marcado” ou “manchado” com a espuma do leite. Ao acrescentar uma pequena dose de leite a um espresso recém feito, sua tendência é ficar abaixo da crema e não ser visto, por isso essa mancha é feita na superfície para identificar a bebida. Ideal para quem gosta do espresso mas procura algo mais suave e adocicado.

Cappuccino: uma dose de espresso, leite vaporizado, espuma de leite e nada mais. Geralmente possui entre 150 e 175 ml e é comum os brasileiros acrescentarem chocolate, canela ou chantilly ao cappuccino que vale a dica: se quiser o tradicional, reforce isso na hora de fazer seu pedido. Penso que um cappuccino bem equilibrado é praticamente uma obra de arte, pois combina os sabores com a doçura do leite e a textura da espuma. Beba morno e contemple a beleza da vida.

julianolamur-cafeemcasa027-cappuccino-arabicasimplesFonte: Arábica Simples

O cappuccino é uma daquelas bebidas que tem tantas, mas tantas histórias, que merece um post só para ela.

Caffe Latte: parecido com um cappuccino, mas com mais leite e menos espuma de leite. Isso faz com que o sabor do café fique menos intenso, e também possibilita que seja decorado com um desenho em Latte Art.

Processed with VSCO with hb2 presetFonte: Arábica Simples

Mocha: servido em um copo ou xícara alta (200 a 250 ml), o mocha leva uma camada generosa de calda de chocolate no fundo, leite vaporizado com mais ou menos 1 cm de espuma no topo e uma dose de espresso para finalizar.  Tende a ser bastante doce, por isso a sugestão de utilizar uma calda de chocolate amargo ou meio amargo no preparo.

Frappuccino: diz a lenda que o nome nasceu daquela marca que tem uma sereia no símbolo, sabe? Bem, vale dizer que é uma bebida gelada, que geralmente leva sorvete, espresso e outros ingredientes, como xarope de chocolate, biscoito e é servida em um copo de milkshake (300 ml ou mais). Então seria mais como uma sobremesa, mas como é feita com café, para todos os efeitos, está na nossa lista. 🙂

Cafés filtrados ou coados: vão desde o tradicional feito no porta filtro Melitta até os métodos mais sofisticados, cada um com sua receita. Já postei por aqui uma série sobre os métodos de extração e trouxe dicas de utensílios que podem ajudar muito na hora de preparar um bom café que também valem para cafeterias. Importantíssimo e indispensável: café filtrado com sabor bom é filtrado e feito na hora. Se estiver pronto há horas numa garrafa térmica (ou pior, numa jarrinha sobre superfície aquecida), as chances de você se decepcionar com o gosto são enormes. Atualmente existem muitos locais que servem os cafés filtrados na hora, vale a pena experimentar.

Processed with VSCO with hb2 presetFonte: Arábica Simples

Lembrando que essa lista varia um pouco entre lugares e culturas diferentes. Se você tem alguma sugestão, já viu receitas diferentes dessas e quer acrescentar algo ou tirar dúvidas, comente aqui embaixo!

Um abraço e bons cafés!