Nosso primeiro dia explorando São Petersburgo começou bem cedo, afinal, temos que aproveitar ao máximo o tempo viajando por um país tão diferente como a Rússia. Eu e o Paulo resolvemos tomar café da manhã em uma das padarias mais tradicionais da cidade, a Volcheka. Confesso que ficamos perdidos pela rua até encontrarmos o endereço correto, mas dá pra relevar essas coisas no início da viagem, né?

O ambiente da Volcheka é uma graça e todas as comidas da vitrine te deixam com água na boca. Mesmo não entendendo nada nas plaquinhas, não dá pra negar que tudo estava com uma cara bem deliciosa! Pra não arriscar um sabor muito inusitado sem saber, usamos o aplicativo do Google Tradutor que, aliás, foi um ótimo aliado em toda a viagem.

Foto: @_polistina_

Entre todas as comidas tradicionais, escolhemos experimentar a pirozhki e a kartoshka. A pirozhki é uma espécie de tortinha com recheio salgado e as nossas eleitas foram as de brócolis e de queijo. Apesar de serem servidas frias, a massa estava deliciosa: levemente adocicada e muuito macia!

A kartoshka, apelidada por nós de “brigadeiro russo”, é super gostosa e já está entre os melhores doces que já comi na vida, sem exageros! Ela não é muito doce e o sabor lembra um bolinho, com um leve gosto de rum. Antigamente, essa sobremesa era feita com sobra de bolos e por isso se tornou tão popular na Rússia, já que seu preparo é fácil e barato. O Paulo até mesmo tentou reproduzir a receita da kartoshka lá no canal, já viram?

Outro doce que nos chamou a atenção por lá foi o muraveinik. Ele é feito com biscoito triturado misturado com caramelo e o formato dele lembra um pouco nossa tão amada coxinha. Acabamos não provando, mas acredito que seja tão bom quanto a kartoshka – talvez até o final da viagem ele apareça em outro vlog 😉

Depois desse café da manhã maravilhoso, seguimos nosso caminho em direção ao metrô de St. Petersburgo. As estações são monumentais e cada detalhe tem um significado. A decoração composta por mosaicos, cristais e esculturas refletem toda a grandiosidade do período histórico de quando o metrô foi criado por lá.

Também ficamos impressionados com a profundidade das estações. Elas foram construídas bem abaixo da terra para funcionarem como abrigo subterrâneo anti bomba se necessário. Descer em cada uma das paradas é um passeio muito interessante e super recomendo para vocês. Para usar o metrô, é só comprar o cartão ou as clássicas moedinhas, que só existem em São Petersburgo. Cada passagem custa 45 rublos, mais ou menos 4 reais.

E se o transporte público já nos surpreendeu, vocês nem imaginam o que achamos da comida de rua. Quem for à St. Petersburgo não pode deixar de provar ao menos um blini da rede Teremok. A marca possui mais de 3 unidades espalhadas pela cidade, então não tem desculpa pra não ir até uma delas. O blini nada mais é do que uma panqueca russa com recheios super variados. Eu pedi o meu com sour cream e o Paulo com caviar vermelho! Leve, macia, gostosa… Já quero mais! 

Foto: @paulocuenca

O bairro Avtovo foi outro lugar que adoramos conhecer. A região é super histórica, principalmente por ter sido uma área de guerra. Para vocês terem uma ideia, até hoje são encontradas bombas que não foram detonadas na época da Segunda Guerra Mundial!

Passeando pelos arredores, encontramos também uma ótima “feirinha de rua”. Os estabelecimentos ficam todos em ambientes fechados porque é uma área muito fria (como todo o país, né?), por isso é uma feira diferente do que a estamos acostumados. Descobrimos uma loja de mel maravilhosa, com uma variedade enorme do produto que, aliás, é uma verdadeira paixão nacional – tente provar diferentes tipos dele sempre que tiver oportunidade 😉

Se vocês quiserem ver ainda mais sobre todos esses lugares que mencionei no post, é só assistir ao vlog aqui embaixo. Tenho certeza que irão achar a cidade apaixonante!