A capital da Islândia, chamada Reykjavík, é um dos lugares mais lindos e fofos do mundo. As casas da cidade possuem telhados coloridos, parecem até de brinquedo! Sabe o que é mais interessante? Apesar da cidade ser a maior do país e abrigar 80% da população da Islândia, ela ainda tem uma atmosfera de interior.

Reykjavík é um ótimo ponto de partida para quem quiser conhecer mais lugares do país, assim como eu e o Paulo fizemos. Como a Islândia é um lugar muito diferente do que estamos acostumados, principalmente por causa da sua localização, é essencial considerar alguns aspectos do local. Vou falar para vocês o que eu acho mais importante saber antes de ir e, claro, dar algumas dicas 🙂

Hospedagem

Foto: Paulo Cuenca

O centro da cidade é um dos melhores lugares para se hospedar. Você ficaria próximo das atrações turísticas mais famosas e teria fácil locomoção pelos lugares. Já fui duas vezes para a Islândia e, na primeira delas, fiquei  numa casa que aluguei pelo Airbnb. Dessa vez última vez, eu e o Paulo ficamos em um hostel chamado KEX. Ele fica pertinho do centro da cidade e o ambiente é super legal. Lá tocam várias bandas diferentes e tem um restaurante ótimo! Mesmo que você não fique nele, dê uma passadinha por lá para conhecer.

Quando ir

Foto: Tide Turned

O tempo na Islândia, no geral, é bem frio para os nossos padrões. No verão, por exemplo, a média é de mais ou menos 10º C. Bem frio, né? Nas outras épocas do ano as temperaturas diminuem ainda mais, chegando até mesmo a uma média de -1º C no inverno. Para quem gosta de frio, isso não é um problema tão grande. Vá bem preparado para o clima da cidade, porque nosso corpo não está acostumado com temperaturas tão baixas. Roupas térmicas são essenciais, viu?

Ah, entre setembro e fevereiro chove bastante em toda a região, portanto, leve em consideração que isso pode atrapalhar alguns passeios. Se você curte festivais culturais, uma boa época para ir a Reykjavík é entre abril e maio.

Luz solar

Foto: Classic Sailing

A Islândia recebe quase 24 horas de luz continua no verão. Dá para imaginar? Nessa época do ano nunca fica totalmente escuro e a paisagem fica incrível! No entanto, se você não consegue dormir com claridade, terá alguns problemas. Na primavera e no outono as horas de dia e noite são parecidas com a nossa do Brasil; então, se você não quiser uma mudança brusca, essa é uma boa opção. O inverno é, obviamente, o oposto do verão. Os dias são bem curtos, geralmente tendo apenas 4 ou 5 horas de claridade.

É importante pensar bem em qual época você irá viajar e imaginar como seriam seus passeios durante cada uma dessas estações. Não adianta ir para lá sem ter certeza de que vai aproveitar bastante 😉

Locomoção pela cidade

Foto: Tineey

A locomoção por Reykjavík depende muito de qual tipo de viagem você irá fazer. Caso planeje viajar por outras cidades da Islândia, recomendo que alugue um carro! Mas, se pretende ficar apenas pela capital e região, é só usar o transporte público ou pegar táxi quando necessário. É super gostoso caminhar pela cidade e descobrir diferentes lojinhas e lugares. Além disso, você pode fazer os trajetos com calma e sem preocupação, porque a cidade é muito segura.

Alimentação

Foto: CK Photo

A comida na Islândia é simplesmente maravilhosa. Tudo que nós comemos era delicioso, tanto os salgados quanto as sobremesas. Vou citar para vocês alguns dos nossos lugares preferidos. Fomos no Dill, que é considerado o melhor restaurante da Islândia e, apesar de bem concorrido vale muito a pena. Faça a reserva com bastante antecedência, viu? Eu e o Paulo não tínhamos conseguido a reserva, mas demos sorte de passar por lá e ter um lugar livre por causa de uma desistência.

O cachorro-quente é uma comida bem típica da região, se quiser experimentar vá até o Bæjarins Beztu Pylsur. Quanto aos doces, não deixe de comer o skyr que lembra um um iogurte e é muito gostoso –  você pode comprar um potinho em qualquer mercado de lá. Além disso, tomar café é uma cultura muito forte de Reykjavík. Indico o Mokka Kaffi, que serve doces maravilhosos e ainda acompanhados de chantilly. Morri de amores por esse lugar! Dá vontade de ficar horas dentro do café, conversando ou lendo um livro enquanto come alguma coisinha deliciosa.

O que visitar

Foto: Anna Guðmundsdóttir

As paisagens e construções da cidade são incríveis e você dificilmente verá algo parecido em outro lugar do mundo. Um dos pontos de parada obrigatório é a igreja luterana Hallgrímskirkja. Além da arquitetura maravilhosa, ela é a igreja mais alta do país. Se você tiver interesse de ter uma visão da cidade do alto, suba no topo dela. É só ir até o oitavo andar e depois subir alguns degraus. A vista é de tirar o fôlego, juro para vocês!

Além dela, visite o Harpa, que é um centro de convenções. A arquitetura desse lugar é impressionante e as formas geométricas que o compõem tornam o ambiente ainda mais lindo. É bem comum na cidade construções que lembram o basalto, que é uma rocha bem típica da Islândia.

Ah, também não se esqueça de conhecer o Museu Nacional da Islândia e o Solfar Sculpture. Separe um tempinho para ir até o Árbæjarsafn, Museu do Folclore a Céu Aberto; é fascinante para quem gosta de conhecer um pouquinho mais sobre a cultura do país.

Aurora Boreal

Foto: Colibriboston

A Islândia é um dos lugares do mundo que te proporcionam a visão da aurora boreal! Esse espetáculo visual é incrível e é uma experiência inesquecível. A cidade de Reykjavík é muito movimentada e cheia de luzes, o que dificulta a visão da aurora boreal. Ou seja, caso você queira ter uma visão melhor e ainda mais incrível do fenômeno, vá até o Parque Nacional de Pingvellir, que fica próximo da cidade.

Para ter uma garantia maior de que você verá a aurora, planeje sua viagem para o período entre setembro e março. Não é possível ter certeza de que ela irá acontecer no dia que você estiver por lá, então torça para ter sorte. Tenho certeza que vocês vão se emocionar vendo 😉

Ruas para conhecer

Foto: Amanda Lovizavickery

Laugavegur é a rua mais movimentada de lá e é também onde ficam concentradas várias lojas, livrarias e restaurantes. O ponto é bem turístico e super gostoso de conhecer. Eu e o Paulo ficamos caminhando por lá e também apreciando a arte de rua da cidade, que é bem comum no centro de Reykjavík.

Outras ruas bem famosas por lá são a Laekjargata e a Skólavörðustígur. A Skólavörðustígur é conhecida pelo arco íris enorme pintado no chão da rua. Esses lugares são cheios de cantinhos especiais e você vai se sentir bem acolhido em todos eles. A sua única dificuldade por lá vai ser pronunciar e escrever os nomes dos lugares!

Silfra

Foto: Dive.is

Silfra fica um pouco mais afastada de Reykjavík, mas a visita vale muito a pena! Ela é, basicamente, uma fissura localizada entre as placas tectônicas da América do Norte e da Europa. Essa fenda forma um lago de água doce e a vista é surreal. Para melhorar, é possível fazer um mergulho nessa parte tão incrível do nosso planeta. A temperatura da água é bem gelada, mas você irá usar uma roupa apropriada e terá uma preparação antes do mergulho. Se ficou interessado no passeio é só dar uma olhadinha no site da DIVE.IS. Eles são bem conhecidos por fazerem esses passeios e você pode contratar o serviço em Reykjavik.

Blue Lagoon

Foto: Booms Beat

A Blue Lagoon é outro lugar que próximo de Reykjavík e merece ser visitado. É basicamente um spa com águas termais e ótimo para quem quer fugir um pouco do frio. Esse tipo de passeio é super comum entre os islandeses, então nada melhor do que fazer algo típico dos moradores da região.

A piscina natural tem uma coloração azul maravilhosa e é um desses lugares no mundo que te surpreendem. O lugar é enorme e existem várias opções de tratamento, você facilmente passa um dia inteirinho por lá. Ah, é importante que vocês façam a reserva desse passeio com antecedência, porque é bem concorrido!

***

Eu e o Paulo ficamos apaixonados por Reykjavík e pelas outras cidades da Islândia. Se quiser ver o nosso roteiro completo é só clicar aqui. Como sempre, gravamos tudo e tenho certeza que ao assistir os vlogs você vai ficar com ainda mais vontade de visitar o país 😉