A gente pisca e o que: mais uma Fashion Week pelo mundo. A que aconteceu agora foi novamente na França, mas dessa vez foi a versão Paris Fashion Week Outono 2020 Prêt-à-porter. Nesses desfiles as inspirações são bem mais palpáveis, ainda que às vezes muito ousadas, tem muitos looks que fácil fácil a gente vê pela rua – e com muita elegância!

A maioria dos looks são pretos, o que faz disparar na frente no quesito amei! Tem muitas contraversões sobre como estamos acostumadas a usar as roupas: tanto para cortes pouco sinuosos, para roupas sem gênero e roupas muito clássicas com novas propostas. Aqui vai uma lista bem completa dos highlights dos desfiles.

Balenciaga e os looks imersos na Paris Fashion Week

Deman Gvasalia, o diretor criativo da Balenciaga, é conhecido por fazer críticas sociopolíticas nos desfiles. Desta vez, resolveu falar sobre as mudanças climáticas que tem acontecido no mundo. Isso fez com que os convidados, que sempre sentam na primeira fileira, tivessem que sentar a partir da terceira, por conta do palco e cadeiras totalmente inundados por água. 

Foto: Vogue

Para além disso, os looks eram quase que inteiramente pretos! O destaque está para os cortes que trazem novas silhuetas para o corpo.

Foto: Vogue

O minimalismo e o clássico reinam nesse desfile. Mas, algumas propostas ousadas também aparecem: mangas longas e ombros bem destacados!

Balmain na Paris Fashion Week

Rousteing, o líder da Balmain, assim como em outros desfiles, trouxe inspirações a partir de suas origens. Dessa forma, as roupas trazem muito dos anos 80, com interpretações sobre o estilo das mulheres de Bordeaux, cidade onde ele cresceu. Os looks trazem muitas estampas de lenços na roupa inteira. Inspiração para a gente sair do básico 🙂

Foto: Vogue

Os tons terrosos, capas, couro e látex também estão com tudo – será que temos umas tendência por aqui? 

Foto: Vogue

E claro, a bolsa BBuzz, que já é muito conhecida da marca, dessa vez com detalhes dourados e padrões gráficos.

Foto: Vogue

Valentino e os looks únicos

Valentino sempre trouxe roupas com muito contraste, cores neon e estampas selvagens. Mas, a proposta da vez foi uma paleta mais netra, para deixar evidente a individualidade das pessoas que usam o look! 

Foto: Vogue

Por isso, a maioria das composições são sem categoria e podem ser usadas tanto por homens ou mulheres.  Ou colocar “roupas femininas” em homens e vice-versa. O casaco que abriu o desfile masculino no mês passado foi usado por uma modelo feminina aqui:

+ Eu amei, por que nunca pegou um casado do marido, amigo, irmão e colocou pra jogo com muito style? 😉

Givenchy na alfaiataria descolada

Waight Keller usou muita alfaiataria para a coleção da Givenchy, trazendo um ar mais formal e com muita inovação nos cortes e volumes. As cores predominantes foram o preto, branco e vermelho – com estampas mais clássicas! Alguns vestidos estampados também apareceram no meio da coleção, com muita atenção aos detalhes, que fazem toda a diferença!

Foto: Vogue

Os ombros destacados eram o ponto forte dessa coleção, com mangas macias, cheias e suaves.

Foto: Vogue

Chanel com pouco volume e muita elegância

Com modelos colocadas sobre uma releitura do rio Sena, os looks da Chanel trouxeram looks clássicos, mas repaginados. As calças ganharam cortes diferentões e as saias ficaram mais relaxadas, com destaque para os babados na parte inferior. 

Foto: Vogue

Volumes não são o destaque aqui. Pelo contrário, os cortes são bastante contidos – e lindos!

Foto: Vogue

Mas, também tem algumas mangas bufantes com muita inspiração vitoriana, que deixa tudo mais descontraído e chic! 

Foto: Vogue

Louis Vuitton fez uma viagem no tempo

Louis Vuitton resolveu viajar no tempo. Nicolas Ghesquière trouxe como proposta levar o público do século XV ao anos 50! Para isso, misturou tudo! Trouxe tecidos e cores de uma época mescladas a caimentos e transparência de outras.

Foto: Vogue

Os coletes usados com camisas de algodão, mais jaquetas de motoqueiro e até alfaiataria risca-de-giz! Tudo junto.

Foto: Vogue

É bom para nos inspirarmos e termos menos dúvida na hora de montar o look – nem tudo precisa estar combinando tão bem, basta ter ousadia.

Foto: Vogue

Alexander McQueen com composições

Burton, criador da coleção, se inspirou a partir de uma viagem que fez ao País de Gales. O local é a terra celta de mitos e criatividade e lá conheceu uma Colcha de Alfaiate de Wrexham, feita em 10 anos a partir de 1842 por um alfaiate, que aproveitou pedaços de lã para tecer.

Foto: Vogue

Assim, os looks trazem muitas conexões entre pedaços de tecidos masculinos tradicionais e outros bem rosa pinks, usados por mulheres galesas em outros tempos.

Foto: Vogue

***

Inspiradas, amorinhas? Em outras fashion weeks as inspirações foram diferentes, com muitas cores, mas aqui tem muito preto, né gente? Vê qual te faz mais feliz e coloca na prática 🙂