Se um dia for discutir sobre vinhos italianos com alguém, com certeza o nome “Barbaresco” vai aparecer! Trata-se de uma região da Itália, que faz parte da província de Piemont, e são feitos com a uva Nebbiolo, de grande importância da Itália… Dessa uva também são feitos os vinhos Barolo, que também têm grande prestígio por todo o mundo. Mas não se enganem: esses dois vinhos são absolutamente diferentes, sendo o Barbaresco um pouco mais delicado e mais elegante, porém ambos são maravilhosos!!!

barbaresco carol araujo ickfd1fotos: Fernanda Flaiban

O nome da Nebbiolo teve origem da palavra “nebbia”, ou “neblina”, pois na hora de sua colheita, sua casca fica coberta por uma camada de “pruína”, um composto de diversas substâncias, que dá ao cacho um aspecto cinzento. Há também uma relação do nome com o clima da região do Piemonte no outono, bastante nublado e acinzentado. 

Assim como a uva cabernet sauvignon, a Nebbiolo apresenta altos índices de taninos (responsável por aquela amarrada nas laterais da língua quando tomamos vinhos tintos…), o que proporciona vinhos de guarda maior, podendo ser guardado por até 100 anos!!! Na verdade, quando muito jovens, são ditos “vinhos difíceis”, pois seus ácidos e seus taninos são muito fortes e firmes. No entanto, após 5 ou 8 anos de guarda, ocorre uma transformação marcante em seus aromas e paladares, e como mágica o vinho se torna indescritivelmente perfeito! ADORO! rsrsrs. Seus aromas de especiarias e frutas maduras, principalmente ameixa e cereja, com um leve toque de couro, mantêm-se firme e fiel em sua acidez e taninos. No entanto, o equilíbrio aparece de forma elegante e muito agradável para serem harmonizados com pratos de paladar marcante, e dificilmente são apenas bebericados. 

barbaresco carol araujo ickfd2

Aconselha-se harmonizar com pratos encorpados e ricos como queijos curados/maduros, ragouts de carne, carnes de caça, ou carnes de sabor marcante, como o cordeiro em crosta de coentro da foto, que mais uma vez foram cedidas pela querida Fer Flaiban (ela anda bebendo mais vinho que eu, viu?! hahaha), e o post sobre o restaurante que ela degustou essas maravilhas foi publicado aqui, confira!

barbaresco carol araujo ickfd3

Diz-se que uma das melhores safras do Barbaresco foi a de 2003 devido às altas temperaturas desse ano. Consequentemente, os vinhos dessa safra têm os preços mais elevados também. Seus preços variam entre R$190,00 a mais de R$1000,00. Sim, é um investimento pesado, mas uma experiência inesquecível! Lembre-se de prestar atenção no rótulo das garrafas, pois nem todo Nebbiolo é um Barbaresco, essa nomenclatura é de origem controlada (como o nome do champagne, sabe?!) e só podem ser chamados de Barbaresco os vinhos 100% Nebbiolo produzidos nessa região do Piemont, ok? 

Salute!