Já comentamos que a produção de cena é fundamental para a fotografia. O click de frutas, por exemplo, maçãs, pode fazer toda a diferença de acordo com o contexto em que estão inseridas. Separei algumas maçãs pequenas e opacas, daquelas vendidas em saquinhos nos supermercados, e as coloquei dentro de uma cesta de pães (a qual eu já havia retirado a alça). Por baixo, uma toalha rústica em tecido grosso com um leve movimento sob a mesa, simulando ‘ondas’. Bastou posicionar a cesta com as maças que já era possível fazer uma foto bem simpática delas (diferente do que seria fotografá-las no saco plástico).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Como as maças eram um tanto quanto opacas, o ideal é lustrá-las com uma flanela (assim como faria se fosse presentear a minha professora anos atrás com a fruta!). Quanto mais você lustrar a maçã, mais brilhante ela vai ficar. Cuidado para não arrancar o cabinho. Ele é o charme da fruta. Se ainda estiverem com aquela folhinha verde, tipo maçã de desenho animado, melhor ainda. Preserve-a!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Devidamente lustradas, chegou a hora de dar aquele ar de frescor às maçãs. Aquele toque final que fará com que as pessoas olhem a foto e tenham aquela súbita vontade de devorá-las. Como se cada maçã segurasse uma plaquinha de autopromoção: “Coma-me, por favor!” Basta borrifar um pouco de água nelas e pronto! E aí? Bateu aquela vontade de dar uma mordida?

OLYMPUS DIGITAL CAMERA