Domingo! Dia livre!! Dia de fazer uma massa! Fotografar e postar!
Parece simples, mas nem sempre sai com o resultado esperado… Dia desses me deparei com um domingo livre, uma vontade de comer massa e fotografá-la, mas sem vontade alguma de ir ao mercado. Busquei ingredientes que tinha na geladeira e na despensa. E parti pra ação.

Um bom mise en place é essencial também na hora da foto! Mise en place? É o termo francês que significa “pôr em ordem, fazer a disposição”. É a etapa inicial para o preparo de qualquer prato, na qual separam-se todos os utensílios e ingredientes necessários para executá-lo.

Comecei pelos ingredientes. Achei meio pacote de massa longa – um linguine, um vidro de funghi secchi fechado, esperando para ser usado, castanhas do Pará e uvas passas já abertas. Duas linguicinhas defumadas que tinha usado pra fazer uns “hot dogs” dias atrás, três tomates e um saquinho de couve de Bruxelas que havia comprado na feira com uma vontade louca de fazer um cozido, mas que até então ainda não tinha se quer sido planejado. Juntei aí pápricas doce e picante, para saltear as linguicinhas, acrescentei um pouco de chilli e também uma lata de creme de leite.

Guardei o caldo do funghi, e já deixei a massa pré-cozida. Tirei a pele e as sementes dos tomates e cortei em cubinhos. Dei uma pré-cozida também nas couves de Bruxelas e depois cortei-as ao meio. Piquei grosseiramente as castanhas do Pará. Meu mise en place para cozinhar estava pronto, mas para fotografar ainda não. Precisava achar onde colocaria todos estes ingredientes. Procurei potinhos dos tamanhos e cores dos ingredientes que eu agora já sabia o quanto renderam.

Todos acomodados, utilizei um fundo de madeira de demolição e fotografei-os de cima.

macarrao1
Separei os fios de massa em “montinhos” para a montagem do prato para foto, depois posicionei os fios como um ninho no prato, facilitando assim a disposição, podendo regular volume e altura.
macarrao2
A escolha da louça também é importante. Escolhi neste caso um prato raso, mas poderia ficar bonito também se fosse montado em um prato fundo – aí variaria apenas o ângulo que o prato seria fotografado.
macarrao3
Fiz o molho “pra comer”, porém guardei um pouco do molho e de cada um dos ingredientes separados para que ficassem visíveis na hora da montagem do prato. Acho importante visualizar os ingredientes quando vemos uma foto de comida. Na hora da foto, utilizei o mesmo fundo para manter uma linguagem visual. É importante também saber qual sensação queremos transmitir com a foto do prato pronto. Uma foto do prato inteiro, sem produção passa uma cena diferente da foto mais ambientada.

macarrao4
Já com um guardanapo ao lado, talher e um “pé de taça”, mesmo que não esteja cheia (como foi o caso da foto abaixo), pois acredito que cada foto conta uma história, e neste caso, a produção pode fazer toda a diferença!
macarrao5