julianolamur-cafeemcasa022-natal-thejungalow.com

Oi, pessoal!

É muito especial para mim poder estar aqui, junto de vocês, nessa data tão celebrada em nossa cultura e tão esperada por tantos. Tivemos um belo ano e penso meu último texto do Café em Casa em 2015 como um presente para todos nós.

julianolamur-cafeemcasa022-natal-flickr.com-photos-nastya_jourFonte: www.flickr.com/photos/nastya_jour/ – foto de topo: thejungalow.com

Independente das crenças particulares, é quase impossível passar por essa época do ano sem se deparar com pinheirinhos decorados, luzes bonitas piscando por todos os lados e pessoas alegres fazendo votos de coisas boas. Ainda bem. 😀

A palavra “natal” traz em si o significado daquilo que diz respeito ao nascimento, e gosto de lembrar que todo nascimento contém expectativa e celebração. Expectativa porque só nasce o que foi concebido, gerado e passou por um processo de amadurecimento, que exigiu cuidados, dedicação, energia. E celebração porque traz novidade, frescor, vida. Lembramos daquilo que é belo quando contemplamos algo que acabou de nascer. Quando penso nas possibilidades de alguém que nasce, logo lembro de um poema de grande sensibilidade que começa dizendo: “Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.”

ana-rosa-tumblr-cafe-da-manha-de-natal-ickfdFonte: Ana-Rosa Tumblr

Desejo então que os cafés da manhã sejam como momentos de nascimento em nossos dias. Que a espera por novos acontecimentos nos alimente de forma positiva e possamos celebrar a vida. Sejamos gratos por aquilo que temos e conquistamos, mas  principalmente por aquilo que somos. Temos a chance de nos renovar, recriar, aprimorar um pouco a cada dia. Para mim, estes são todos os sonhos do mundo!

Excelentes nascimentos a todos!

Farm to Fork Dinner at Kiyokawa Family Orchards, Parkdale, ORFonte: pinterest.com