Tem como começar melhor o dia na paz e só sair do hotel para de deliciar no almoço em um lugar super acolhedor? Acho que não! O escolhido para esse dia de viagem em Moscou foi o Didi, na Tverskoy Boulevard. O restaurante é especializado em comida georgiana e preciso falar que é uma parada quase que obrigatória na cidade.

As entradas que pedimos eram mais levinhas: eu fui na saladinha de vegetais de Baku (uma região do Azerbaijão) com ovo poché que estava super bem temperada e o Paulo na sopa de Sorel que tinha um pouco mais de vinagre do que ele imaginava, mas a smetana deixou tudo mais equilibrado e delicioso.

Os pratos principais também estavam incríveis! O famoso khachapuri super fofinho recheado com queijo e ovo estava maravilhoso e, como uma massa era pouco, ainda pedimos uma versão mais leve recheada com queijo suluguni que é bem famoso, gostoso, ácido na medida.

Agora, o ponto alto ficou por conta da berinjela grelhada com smetana e tomatinhos. Juro que foi uma das melhores coisas que eu já comi na vida. Não deixe de pedir, tá?

O Paulo também adorou a churchkhela, que nada mais é do que um docinho típico da Georgia feito com nozes, avelãs e farinha cobertos com suco de uva. O doce é servido depois que várias camadas de suco secam e ficam em um formato comprido bem inusitado.

Bom, de lá nós demos uma passadinha no hotel e fomos encontrar o Eugenio Sorriso que é um russo supersimpático que realmente tem tudo a ver com o nome de guerra abrasileirado 😉 Ele e vários outros russos se encontram para tocar e cantar samba – sim, eles são muito mais brasileiros do que eu mesma, haha!

Como estávamos em Moscou, não dava pra deixar de passar em um dos pontos turísticos e mais incríveis da cidade: a Catedral de Cristo Salvador. Infelizmente, não conseguimos ver toda a catedral por dentro porque estava fechada, mas a vista 360° para a cidade é bonita! Para subir nos terraços você tem que pagar 350 rublos por pessoa e ter disposição para subir muuitos degraus. Para quem não tem acesso a nenhuma rooftop na cidade, esse passeio vale a pena!

O penúltimo ponto de parada do dia foi o Red October. O complexo com galerias de arte, cafés, restaurantes moderninhos (vá ao Mizandari) e lojas, antigamente era uma fábrica de chocolates. Quem curte lugares com uma pegada mais hipster com certeza tem que passar nesse ponto da cidade em Moscou! Aah, e venham andando da Catedral no pôr-do-sol, juro que vocês não vão se arrepender!

É claro que por ser uma antiga fábrica, ainda existem várias lojinhas de chocolates por lá. Eu e o Paulo não resistimos e fizemos a festa na loja mais tradicional, a “Alenka“. Quem for a Rússia vai cansar de ver esse bebezinho estampado nos chocolates, afinal, é um clássico soviético que continua com toda a tradição!

Obviamente, aproveitamos a oportunidade para experimentar 2 sorvetinhos. O mais clássico deles é um de leite com uma “casquinha” bem mole, mas que ainda assim eu adorei – sem contar na fofura do formato 😉

Acabamos o dia comendo, é claro. Fomos ao Bistro Matrioska e começamos com uma entradinha inusitada: um picles de melancia. Definitivamente não era docinho, mas achei interessante, juro. O restaurante é especializado em comida russa com toque moderno, ou seja, todas as preparações tem como base a cozinha tradicional, mas todos os pratos usam técnicas e sabores mais novos. Eu adorei, mesmo o local sendo mais caro do que a maioria que visitamos na cidade.

Aah, e se quiser saber mais detalhes sobre esse dia de viagem, não deixe de assistir o vlog completíssimo aqui embaixo 😉 Já já saem mais episódios de Moscou e o nosso roteiro completo aqui no site!