Para os amantes de gastronomia como eu, o ponto alto de qualquer viagem é conhecer as comidas típicas do lugar que está conhecendo. Além disso, os melhores e mais conhecidos restaurantes também não podem ficar de fora do roteiro.

No México, o Pujol foi considerado o melhor restaurante do país e também o terceiro melhor da América Latina segundo o “The World 50 best restaurants”. Em 2011, eles entraram no ranking em 12º lugar e permanecem até hoje subindo cada vez mais de posição!

Pujol México
Foto: Divulgação

Apesar de ser muito conhecido pelo menudegustação que faz uma releitura diferentona dos pratos populares do México, uma novidade do Pujol é o bar de tacos, com um rodízio da comida mais tradicional do país. Essa mistura do clássico com uma proposta moderna está por todo o restaurante, que tem opções totalmente curiosas e inéditas. Para conhecer um pouco mais sobre ele, é só ficar ligado nos detalhes que separamos 😉

O PUJOL

Pujol México
Foto: Divulgação

Aberto em 2000 pelo chef Enrique Olvera, o Pujol tem em sua essência manter as tradições da cozinha mexicana com um toque moderno e pratos requintados. O restaurante conta com dois menus-degustação (Maíz e Mar) e também um rodízio de tacos, que é servido exclusivamente no bar.

O lugar, por ser muito prestigiado, já ganhou vários prêmios e a fila para reserva inimaginavelmente grande. Por isso, é preciso agendar sua visita com uma certa antecedência, mais ou menos 6 meses antes. Sim, tudo isso! 

A decoração do local é bem interessante, com grandes janelas, que deixam o lugar bem iluminado durante o almoço. Os móveis de madeira contrastam com as paredes cinzas e complementam o ambiente moderno.

MENU MAÍZ

Pujol México
Foto: Divulgação

O primeiro menu é a opção “quase vegetariana” deles. Pois é, se você tem essa restrição alimentar, fique atento. Essa é a melhor escolha no restaurante, porém um dos pratos contam com pedaços de gafanhotos. Mas ainda sim, é uma alternativa com menos carne do que o “Menu Mar”. Meu conselho caso você seja vegetariano e queira muito conhecer o Pujol é: peça para que o chef faça uma versão sem o inseto.

Além desse ingrediente curioso, o Menu Maíz tem outros 6 pratos que incluem tortilhas e sabores específicos. Uma das etapas do Menu Maíz, por exemplo, é feita com trufas negras e Huitlacoche, um fungo que dá no milho. Confesso que não gostei muito desse. De qualquer forma, o que eu preferi mais foi o prato feito de Tamal, cogumelos e ervas. 

MENU MAR

Pujol México
Foto: Divulgação

Essa é a segunda versão do menu-degustação e é a opção carnista do restaurante. Como o próprio nome já entrega, esse menu é feito com frutos do mar e tem até mesmo um ceviche. Também são 7 etapas e todas com algum ingrediente muito marcante, como o taco de polvo.

Uma parte muito curiosa desse Menu, que também está presente no Menu Maíz, é a mistura de Mole Madre e Mole Nuevo. Essa é uma combinação de um mesmo molho com tempos de preparo diferentes. Pera aí Dani, como é isso? Eles deixam o molho curando por exatos 2030 dias (cerca de 5 anos e meio) e depois servem com a mesma receita de molho, porém fresca. O mix de sabores é resultado da junção de mais de 95 ingredientes que eu não consigo nem diferenciar.

RODÍZIO DE TACOS

Pujol México
Foto: Divulgação

O rodízio de tacos é feito em um grande balcão – o bar do restaurante – e são servidas 10 variedades do prato. Apesar de ser uma novidade, o sucesso do menu já se espalhou não só pela cidade, como também pelos viajantes de outros países. Sendo assim, verifique se há disponibilidade o quanto antes. 

A seleção dos 10 tacos é como uma surpresa, já que as escolhas variam de acordo com o dia e a disponibilidade de ingredientes da época. Algo muito especial é que eles fazem as tortilhas de Hoja Santa, que combinam com todos os recheios possíveis. Além disso, algumas bebidas já estão inclusas e variam entre opções alcoólicas e não alcoólicas.

NOSSA EXPERIÊNCIA

Pujol México
Foto: Divulgação

Fomos ao Pujol esperando participar do rodízio de tacos, mas por algum engano não fomos direcionados ao bar. Logo quando chegamos na mesa, o cardápio nos foi entregue, em forma de uma cartinha. Assim, além de escolher entre os dois menus, podemos acompanhar tudo que estamos comendo, etapa por etapa.

Em minha opinião, os pratos são pouco crocantes e muito pastosos, principalmente para o meu paladar, que prefere contrastes de texturas. A experiência de estar em um dos melhores restaurantes do mundo é sempre muito curiosa, porém não gostamos tanto quanto estávamos esperando. 

Por mais que não tenhamos nos surpreendido com as refeições, os drinks fizeram a visita valer a pena – em especial os preparados com mescal. O preferido do Paulo foi o de mezcal com tamarindo, mas também gostei bastante da margarita de gengibre.

Endereço: Rua Francisco Petrarca, 254, Cidade do México – México.

***
Comenta aqui o que você achou e assiste o vídeo que contamos mais da nossa experiência.