Tem coisa melhor do que começar o dia com um passeio em um mercadão delicioso? Eu e o Paulo fomos conhecer o Danilovsky Market que é um dos mais conhecidos de Moscou.

Esse é um mercado da época soviética, mas que agora que está mais hipster, arrumadinho, super organizado e cheio de produtos locais. Os produtores russos foram muito beneficiados depois que os impostos de importação aumentaram bastante e por isso a oferta de produtos nacionais é bem maior atualmente.

Lá você encontra de tudo: queijos, mel, chocolate, azeite, óleo e até barraquinhas com comidas típicas de regiões russas, como o Daguestão. Aproveitamos para almoçar lá mesmo e acho que é um passeio incrível para quem quer curtir descobrir novos sabores e ingredientes 😉

Foto: Behance – Songkai Liu

Depois de uma comidinha deliciosa, fomos encontrar um grupo de capoeira em Moscou. Pois é, isso realmente existe e a gente precisava conhecer, né? A recepção do Pepeu  não poderia ser melhor. Ele mora na Rússia há quase 8 anos e dá aula de capoeira em várias escolas infantil e creches. Ao todo, ele tem mais de 300 alunos russos e é claro que a gente foi acompanhar uma das aulas – que aliás, foi em uma escola superinteressante com móveis montessorianos e até hortinha!

E já que o dia começou com comida, precisávamos encerrar com chave de ouro. Essa foi a nossa última noite em Moscou e nós conseguimos uma reserva no 23º melhor restaurante do mundo e o 1º da Rússia: o White Rabbit. Quem assistiu Chef’s Table, a série incrível de gastronomia da NetFlix, com certeza sabe do que eu estou falando!

Nós escolhemos o menu Chef’s Table, elaborado e feito na nossa frente pelo chef Vladmir Mukhin, que inteiramente vegano. O mais legal é que ele não usa ingredientes sofisticados ou super raros, mas sim alimentos corriqueiros mas preparados em sua melhor versão.

Um dos meus favoritos foi o mingau de abobrinha servido em um repolho todo diferentão, com crispy de kale e mingau de flor de ruibarbo e flor de golden currant.

Já a melhor sobremesa foi a última: um bolinho de castanha de caju com coco ralado! É delicado, simples mas ao mesmo tempo cheio de sabor <3

Agora, eu não poderia ir ao White Rabbit e não comer um Honey Cake, né? Essa sobremesa faz parte do menu degustação do restaurante, mas conversando com o chefe eu consegui só provar ele, aliás, eles.

O honey cake vem em duas versões: a clássica que é receita da avó do Vladmir Mukhin que tem um gosto de mel selvagem indescritível. Agora, a versão do chef é com sorvete de honey cake, tuille e cereja que também é incrível!

Ufa, foram muitas emoções – e comidas deliciosas – nesse último dia em Moscou, né? Eu juro que já estou com vontade de voltar pra essa cidade maravilhosa que nos surpreendeu em variados aspectos. Se você quiser ver a nossa experiência completa, é só assistir o vlog aqui embaixo 😉