O nosso último programa da série #DescubraRussia está no ar e é claro que não deixaria de compartilhar todos os detalhes aqui no site 😉 Foram 20 episódios, quase um mês no país e muitas, mas muitas descobertas e aprendizados incríveis. Foram muitos dias de estudo, perrengues mil, mas no final a experiência de conhecer um lugar desses valeu cada segundo!

E como não poderíamos visitar a Rússia sem ver neve, o nosso último dia teve uma paradinha estratégica no Monte Elbrus que é, nada menos, do que a montanha mais alta de todo o continente Europeu. São 5.642 metros de altitude, mas nós “só” subimos quase 4.000 m.

Acordamos bem cedo, porque aventuras como essa requerem alguns esforços, né? Passamos a noite em Nalchik, capital da República russa de Kabardino-balkaria que fica a mais ou menos 3 horas de carro do Monte. Antes de subirmos tudo, fizemos uma parada do Vale de Narzan que tem uma das paisagens naturais mais bonitas que vimos em toda a viagem. Mais do que isso, dizem que a água desse “vilarejo” é ótima para a saúde e é claro que a gente provou – mas posso falar? O gosto é beeem esquisito!

O segundo ponto de parada foi uma loja de aluguel de equipamentos para ski. Apesar de já termos o casacão próprio, precisávamos também de botas adequadas, calças térmicas, gorros, óculos protetores e, é óbvio, o ski em si!

Apesar de toda a parafernália, do instrutor ótimo e da minha vontade de aprender a esquiar, não rolou pra mim, haha! Sem brincadeira, esse é um dos esportes mais difíceis da vida e eu realmente não consegui ir muito além de “ficar em pé”. O Paulo já tinha “andado” uma vez e subiu bastante, mas ainda assim não evitou um tombo (eu nem comento sobre mim)!

A gente se divertiu bastante por lá e recomendo muito o passeio para quem estiver na região. Nós nem chegamos aos 4.000 metros de altitude, mas ainda assim a vista que tínhamos era surreal, muito impactante mesmo! Valeu cada tombo e o cansaço!

De lá, nós fomos para um hotel ao pé das montanhas que era muito incrível, o AzauStar. Além do revestimento inteiro em madeira e da área social compartilhada entre 3 quartos com uma lareira deliciosa, o hotel tem uma vista fascinante! Os quartos estão mais para chalés, porque são imensos e muito confortáveis. A gente ficou em um com 2 banheiros e com uma mini biblioteca no segundo andar, realmente maravilhoso!

Foto: Divulgação (via Booking)

A comida também não deixou nada a desejar, muito pelo contrário! Repetimos a dose da noite anterior e nos esbaldamos com o Khatiny – para quem quiser saber do que estou falando vale conferir o último post 😉 O Paulo ainda pediu um prato típico da região do Cáucaso, o Chachlik. A carne é de cordeiro e o preparo é “tipo” um churrasco. O do restaurante do hotel vinha com vários legumes tostadinhos e muito bem temperados!

E depois desse dia e dessa viagem intensa, a gente tinha que curtir a sauna do hotel que era só nossa! Além da sauna úmida, seca, chuveiros mil e uma piscina enorme com múltiplas funções, a gente ainda terminou o dia ascendendo a lareira, comendo bons queijos, tomando um bom vinho e com uma vista surreal para as montanhas. Nada melhor para o último vlog dessa viagem tão maravilhosa, não é mesmo?

Espero que tenham curtido essa temporada russa com a gente e que as nossas dicas ajudem quem está planejando conhecer esse lugar tão impressionante! Não deixem de conferir todos os vlogs no canal e os posts aqui do site, ok?