Você tem ideia do quanto de água é gasto para produzir seus alimentos, roupas, cosméticos e outros produtos e objetos que usa no dia-a-dia? Garanto que tem muita água por trás de todos os processos de fabricação de cada uma dessas coisas. E pode não parecer diretamente nossa “culpa”, mas a água gasta para fabricar aquilo que consumimos também conta para a nossa pegada hídrica

Photo by Cia Gould on Unsplash

O termo, pra quem não conhece, nada mais é do que o rastro deixado por nós sempre que consumimos água doce – direta ou indiretamente. Ou seja, além da água que gastamos no nosso dia-a-dia, também precisamos considerar a quantia usada para produzir todos os outros produtos que fazem parte da nossa rotina. 

Essa pegada costuma ser classificada por três cores:

VERDE: água da chuva incorporada ao solo e usada pelas plantas para transpiração e evaporação. 

AZUL: água de rios ou reservatórios subterrâneos que são usadas para a produção de bens, pela agricultura e nas nossas casas. 

CINZA: toda a água usada para diluir poluentes. 

Todas essas categorias de uso são vinculadas ao nosso consumo, mas invisíveis aos nossos olhos. Como grandes empresas são responsáveis pelo gasto mais expressivo, não temos muito como mudar os processos. Mas podemos escolher de quais fornecedores consumir e o quanto vamos consumir. 

E é aí que entra a importância de diminuir o consumo de alguns produtos, como a carne. Vou deixar aqui uma lista curtinha com alguns alimentos pra você ter uma ideia do quanto de água é gasto para a produção: 

→ CARNE BOVINA: 15.415L/kg

→ CARNE DE PORCO: 5.981L/kg

→ MILHO: 1.222L/kg

→ ALFACE: 237L/kg

→ BATATA: 287L/kg

→ TOMATE: 214L/kg

Nem preciso falar mais muita coisa, né?

Se você ficou curioso pra saber qual a sua pegada hídrica, é só preencher esse formulário da Water Footprint. Infelizmente o site só tem uma versão em inglês, mas vale usar o tradutor para quem não sabe falar a língua!