Com tantas tarefas para realizar, informações para consumir e familiares e amigos para dar atenção, pouco pensamos em nós mesmos na correria da rotina. Ainda assim, ficamos com a sensação de que poderíamos estar sendo mais produtivos, mais felizes, mais completos. E é aí que mora o perigo. Levamos nosso corpo e mente a exaustão, tentando preencher todas essas categorias invisíveis impostas pelas sociedade que definem o que é ser feliz. Mas a que custo? 

Reservar um tempo para cuidar da sua saúde mental e criar uma rotina de autocuidado significa deixar de lado algum outro afazer aparentemente essencial. E tá tudo bem. Faça isso! Precisamos dedicar um tempo para nós mesmos, nem que seja por cinco ou dez minutos a cada dia. Quem não tem ideia de por onde começar pode colocar em prática pelo menos uma das sugestões que listamos!

Seja gentil com você mesmo

O mesmo olhar de carinho que direcionamos para aqueles que amamos também deveria ser voltado a nós mesmos. Já parou para pensar que nossa mente muitas vezes é nossa pior inimiga? Duvidamos da nossa capacidade, criticamos nossa aparência, comparamos nossas vidas com o feed do Instagram de outras pessoas. Parece que nunca estamos bem o suficiente. 

Pense em todos esses sentimentos ruins que você tem sobre sua vida e procure manter eles afastados. Não é fácil, eu sei. É um trabalho que leva tempo e precisa ser constante. Mas não deixe de ter consciência das coisas boas que te cercam. Procure incluir na rotina algo que te traga alegria, celebre até mesmo as pequenas conquistas e foque sua atenção naquilo que te traz tranquilidade e leveza. Seja gentil. Com os outros, e com você mesmo. 

Conheça o conceito de Atenção Plena

“Quando olhamos para o mundo exterior, estamos enxergando apenas a pequena parte dele que nos interessa. O mundo que vemos não é o Universo inteiro, mas uma parte limitada com a qual a mente se importa. No entanto, para a nossa mente, essa pequena parte do mundo é o Universo inteiro. Nossa realidade não é o Cosmos, que se expande infinitamente, mas a pequena parte dele em que resolvemos concentrar nossa atenção. A realidade existe porque a nossa mente existe. Sem a mente não haveria Universo.”

Esse é um dos trechos do livro As Coisas Que Você Só Vê Quando Desacelera, do monge Haemin Sunim. E o que a gente pode aprender com ele é que nossa mente foca naquilo que direcionamos nossa atenção e energia. Por isso é importante sempre estarmos conscientes do momento presente, focando o máximo que conseguirmos nas nossas tarefas. 

O conceito de atenção plena é exatamente esse. Manter nossa mente no presente, dedicando toda nossa atenção para cada instante que estamos vivendo. Pode parecer bobo, mas faz muita diferença. Muitas vezes nos desesperamos com o futuro ou nos arrependemos do passado, mas o que realmente importa é o que está acontecendo agora. Como o fato de você, nesse momento, destinar seu tempo à leitura desse texto.

saúde mental

Controle a respiração

Controlar a respiração é um exercício bem simples e pode ser feito em qualquer lugar. Em situações de nervosismo ou ansiedade, por exemplo, foque no fluxo de ar do seu corpo e tente manter a respiração lenta. Não é à toa que quando estamos estressados as pessoas têm o costume de falar “respira fundo”. Funciona mesmo! 

Também vale a pena colocar esse “treinamento” em prática antes de começar tarefas importantes. Dessa forma, você consegue esvaziar um pouco a mente, se tranquilizar e concentrar toda a atenção no momento presente. 

Esse hábito pode ser construído com a ajuda da meditação, prática conhecida justamente por trabalhar a concentração. Caso você queira um empurrãozinho ou uma ajuda na hora de meditar, baixe um desses aplicativos com meditações guiadas. Aqui algumas opções: Medite.se, Cíngulo e 5 Minutos

Liste três coisas pelas quais você é grato

De uns tempos para cá a gente tem escutado muito a palavra gratidão. Mesmo parecendo um pouco banalizada, ela tem um significado que precisa ficar sempre grudado na nossa cabeça: ser grato pelos momentos, experiências e coisas que a vida nos dá. E a gratidão precisa ser um exercício diário. Mas como? 

Separe um caderninho somente para anotar as coisas pelas quais você é grato. Escreva desde os menores detalhes até as conquistas mais incríveis. Você pode ser grato por saborear um chocolate, por estar na companhia de alguém que ama ou por se sentir feliz com a sua própria companhia. Não tem regras. Pense em tudo que deixa o seu coração quentinho e anota no papel. É legal fazer esse exercício sempre no mesmo horário, então escolha bem o momento do dia e faça disso uma rotina 💛

Foto: Yoel J Gonzalez

Não esqueça do seu bem-estar físico

Atividades físicas também são grandes aliadas da nossa saúde mental. Além de faz bem para o nosso corpo, praticar alguns exercícios faz com que nosso cérebro libere hormônios como a endorfina, responsável pelo equilíbrio das nossas emoções e alívio de dores. Uma simples caminhada já é um ótimo começo, principalmente se feita ao ar livre. 

Também não podemos nos esquecer da yoga. A prática é baseada em técnicas milenares e traz benefícios não só para o corpo, como também para o nosso bem-estar mental. A ideia da yoga vai além de simples movimentos e posições, como muitos pensam. Também é sobre autoconhecimento, integração de corpo e mente e consciência. Como existem vários tipos, recomendo que procure por cada um deles e tente encontrar aquele com o qual você mais se identifica.

Procure ajuda médica

Apesar de todas essas dicas serem importantes para nossa saúde mental, nada substitui a ajuda profissional. Muitas vezes nem imaginamos que precisamos de acompanhamento médico, mas a verdade é que fazer terapia é fundamental para todo ser humano. Alguns precisam de mais sessões, outros de menos. Aqui também não tem regra. 

Caso você não tenha dinheiro para pagar um psicólogo, procure por lugares que ofereçam esse serviço de graça, como em universidades. E se precisar de ajuda com urgência, ligue para o número 188. É de graça, sigiloso, e você entrará em contato com um dos funcionários do Centro de Valorização da vida.

***          

Apesar de setembro ser o mês de prevenção ao suicídio, devemos falar sobre saúde mental o ano todo. Aproximadamente 96,8% dos casos de suicídio estão relacionados a transtornos mentais, por isso é tão importante cuidarmos da saúde do nosso psicológico e também mostrar apoio e dar suporte a amigos e familiares. 

Você não está sozinho 🌻