Todos os anos, no final do ano, a revista norte-americana especializada em vinhos Wine Spectator lança o seu top 100. A lista inteira fica disponível em pdf para qualquer um que queira conhecer quais os grandes vinhos que figuram lá e ainda, para o TOP 10, eles disponibilizam gratuitamente videos com os críticos degustando e contando mais sobre o vinho em questão e um resumo do produto e produtor (tem também a ficha de degustação detalhada que fica disponível somente para assinantes), todo o conteúdo em inglês.

Com relação a críticos e lista de top qualquer coisa, eu prefiro sempre ver tudo com certo cuidado. Já vi muitos consumidores seguirem essas listas cegamente, não se permitindo de provar outras safras e outros vinhos do mesmo produtor. E ainda, eu realmente acredito que certos críticos não consigam ser 100% isentos de seu gosto pessoal, por mais profissionais que sejam. Um grande crítico, Robert Parker, por exemplo, que dá notas aos vinhos que degusta (geralmente de 80 a 100, como a Wine Spectator), tem preferência por vinhos mega encorpados e bom, não é todo mundo que gosta deste tipo de vinho. Logo, algumas pessoas não entendem que nem sempre a melhor opção para você seja aquela garrafa super premiada, ao invés de uma que não chamou a atenção de um determinado crítico. Eu aconselho sempre a ver esta lista para não só conhecer os vinhos premiados, mas principalmente os produtores premiados. Se fizeram um vinho que chamou tanto a atenção de especialistas, o demais vinhos da produção devem ter uma qualidade bastante similar, não acham?

De qualquer forma, eu acho sempre interessante dar uma olhada na lista, ver quais os vinhos que eu conheço que estão lá e quais ainda não conheço. Outro fato bastante curioso é que a cada ano que passa eles tem dado preferência para vinhos que não sejam tão caros. Os grandes chateaux de Bordeaux (Lafite, Mouton, Margaux, Haut Brion, entre outros) por exemplo, quase sempre ficam de fora da lista, e este ano o vinho que ficou em primeiro lugar custa… US$ 60,00! Aliás, o vinho mais caro da lista custa US$128,00, um Chateauneuf du Pape (da região do Rhône, na França). Ou seja, os críticos concordam que para o vinho ser bom, não precisa ser absurdamente caro.

Para quem quiser conhecer a lista dos TOP 100, fica aqui o link da Wine Spectator!

http://www.winespectator.com/display/show?id=top100-2012