apartment34-supperclub-ickfd

Já faz um tempo que a moda dos Supper Clubs pegou, contudo a dificuldade em encontrá-los continua a fazer jus ao conceito primordial desses “não-restaurante”, digamos. A ideia é simples: reunir pouca gente na casa de alguém e servir um jantar capaz de despertar as melhores lembranças durante muito, muito tempo. Os convidados chegam no aconchego do lar do “chef” e são recebidos com bebidas, conversa e muita hospitalidade. O anfitrião (ou anfitriã, ou mesmo anfitriões) pode ser um chef formado, ou seja, alguém que estudou gastronomia. Ou não. Algumas pessoas simplesmente amam cozinhar e, mais do que isso, cozinhar para os outros – afinal, existe coisa melhor do que observar as expressões de satisfação em alguém que acabou de provar algo feito por você?

Jantar em um lugar reservado e na companhia de pessoas apaixonadas por gastronomia faz você se sentir em um clube secreto. Ainda mais quando os ingressos são vendidos com antecedência e o menu é pensado a partir de cada detalhe, da entrada à sobremesa. Aqui no Brasil, infelizmente são poucas as cidades que oferecem esse serviço exclusivo, mas os Supper Clubs estão espalhados pelo mundo todo e alguns já ganharam até as requisitadíssimas estrelas do Guia Michelan, como o 42 Grams, em Chicago.

nutrition-stripped-supperclub-ickfdNutrition Stripped

Aliás, se você acompanha o ICKFD há tempos, vai lembrar do Escondidinho, o menor restaurante de São Paulo, segundo a Dani Noce. Ela organizou um jantar delicioso junto com a Jéssica Giovanini, tudo muito especial para apenas 6 clientes. Clique aqui para conferir.

Se você quiser conhecer outros chefs que adoram receber em casa, o site Eatwith é o lugar perfeito para escolher quem será o anfitrião da noite. Eles são muito criteriosos em escolher as pessoas que vão oferecer o jantar (tanto é que apenas 4% dos entrevistados passam pelo crivo do site) e apresentam um breve relato do chef, bem como o tipo de comida que ele prepara e a média de preço por jantar.

Estes são os Supper Clubs brasileiros que encontrei no Eatwith. Talvez haja outros escondidos, mas aí já viu, né… A discrição é a chave para quem quer manter o frisson do secreto ;D

crushculdesac-cozinhando-supperclubCrushculdesac

Se você cozinha bem, gosta de reunir pessoas à mesa e quer viver um novo tipo de experiência, essa pode ser uma ideia! Vai que a partir daí não surge um novo lugar para jantares reservados?

O Guardian publicou um guia rápido do que é necessário para abrir seu próprio Supper Club. Entre os itens da lista, vale citar estes aqui (a tradução não é literal, apenas uma breve ideia sobre o post do jornal):

  • Tenha um conceito claro sobre o que você vai cozinhar. Com criatividade, é possível preparar um menu que atraia os convidados para algo saboroso e único. Pense nas suas inspirações e referências de restaurantes, chefs, tipos de culinária…
  • Convide gente diferente! Peça aos amigos que chamem outros amigos para conhecer o seu espaço e a sua comida. O “boca a boca” traz resultado se o trabalho for bem feito.
  • Decida o preço baseado nos gastos com a comida e também na decoração – pense se vai precisar alugar mesas, cadeiras, toalha e louça, por exemplo. Quanto à bebida, você pode permitir que os clientes tragam a própria garrafa de vinho ou champagne; pode ser um gasto a menos no montante.
  • Use comida fresca e da estação.
  • Decore a casa e aproveite a noite!

domainehome-mesa-de-jantar-ickfdDomaine Home – foto de capa: Apartment34

E aí, se animou? ;D