O Daguestão não é uma região de fácil acesso – principalmente para turistas estrangeiros, como foi o meu caso e do Paulo. Se você, assim como nós, quer visitar uma área mais afastada dos grandes centros russos, talvez essa não seja a República mais indicada. Para vocês terem uma ideia, muitos dos lugares que visitamos precisavam até mesmo de um autorização do governo para entrar.

Isso sem contar o fato de que é imprescindível ir com um guia local para várias regiões – nós, por exemplo, fomos com a Alina que é russa e fala português, mas ainda assim tivemos que encontrar com guias locais para visitar os lugares mais afastados. Não é barato e nem fácil, no entanto, nós queríamos conhecer e mostrar pra quem acompanha o canal/site um local diferente e inusitado do país.

Como contei nesse post, o Daguestão é uma região multicultural e que por muito tempo foi considerada a mais perigosa da Europa. O turismo por lá ainda é muito recente (foi “aberto” ao público há pouco mais de 2 anos) e por isso as áreas são tão restritas.

Mesmo com todo o cuidado e retaguarda que poderíamos ter, ainda passamos por alguns perrengues por lá. Esse nosso segundo dia na região começou com uma passadinha na feira (que, aliás, foi uma das maiores que já visitei na vida) e logo depois uma viagem longa até a Dagestan Nature Reserve.

Foto: Pinterest

Nosso primeiro ponto de parada por lá foi a Duna de Sarykum, a mais alta da Europa. Não é o visual mais incrível que vimos no passeio, mas ainda assim foi legal descobrir algumas histórias e lendas locais que contamos no vídeo 😉

De lá, nós fomos para o segundo passeio pelo Canyon Sulak. Só a vista do topo da montanha para o rio Sulak já é maravilhosa, mas preciso dizer que o passeio de barco foi a parte mais legal. Nós fomos na primavera, mas no verão a experiência é ainda mais interessante porque o barco entra em passagens ainda mais estreitas que não conseguimos fazer andando.

É claro que a fome bateu depois de tantas horas de estrada e passeios, né? A gente comeu pertinho do rio mesmo, com a família de um dos nossos guias. Foi um churrasco delicioso de esturjão e carneiro (para quem come carne) e berinjela e cogumelos para os vegetarianos 😉 O pessoal foi supersimpático e acabamos passando o resto do dia por lá, conversando e comendo muito bem!

O maior problema, entretanto, foi a noite quando o nosso carro simplesmente pifou no meio da estrada. Já imaginam o meu desespero, né? Acabamos chegando em Gunib (nossa cidade de destino) muito mais tarde do que gostaríamos e fomos parar no hotel/casa mais bizarra possível no meio da madrugada. O lugar era tão surreal que tinham panelas embaixo de cada cama, sério!

Tenho certeza que depois de saber um pouquinho mais sobre o nosso dia no Daguestão você ficou curioso! O vlog completíssimo está aqui embaixo e já já entram mais vídeos no canal 😉