Por que não sair um pouquinho dos clichês russos e conhecer uma região bem diferente desse país continental? Eu e o Paulo escolhemos a região do Daguestão como a primeira para sair do tradicional! Essa área, ao norte do Cáucaso, é a mais etnicamente heterogênea do país, além de ser uma das mais populosas (com quase 3 milhões de habitantes). É praticamente um país a parte e, aliás, o Daguestão já foi um emirado independente no século passado.

Como vocês devem imaginar, essa é uma região bem diferente das cidades cosmopolitas que visitamos na Rússia, como St. Petersburgo e Moscou. Uma das maiores peculiaridades por lá é a diferença cultural (são mais de 30 etnias convivendo juntas) e a quantidade de muçulmanos na área. Não é por acaso que o estado islâmico, infelizmente, também tem uma certa influência nessa região.

O nosso primeiro dia por lá foi bem intenso. Chegamos cedo, deixamos as malas no hotel e seguimos para um casamento – sim, entramos de penetra na festa! Essa foi uma das experiências mais únicas que tivemos na viagem, afinal, não é sempre que podemos acompanhar uma celebração islâmica na Rússia, não é mesmo? Além de muita comida boa e dança, a gente ainda fez um discurso!

Depois da festa, passamos em um barzinho ao ar livre mais moderno e delicioso. A nossa primeira impressão no Daguestão foi a animação dos moradores e, claro, muita música e danças – que, como muitos de vocês sabem, não é o meu ponto forte, haha 😉

De lá, fomos acompanhar um treino de MMA. Pois é, o Daguestão concentra o maior número de lutadores da Rússia e nós, obviamente, não perderíamos a oportunidade de ver isso de perto. É lá onde fica o Centro Olímpico Nacional Russo de Wrestling e, por essa razão, os maiores nomes das mais diversas lutas estão ali!

O treino é realmente bastante intenso e o Paulo até tentou alguns movimentos – e quando digo tentou, estou sendo bem generosa, haha! Foi bem divertido e impressionante acompanhar isso de perto.

Terminamos o dia no Tamally Maak, um restaurante bem curioso e, mais uma vez, surpreendente. Você entra por uma portinha pequena, sobre vários lances de escada e dá de cara com um espaço bem colorido, com luzes baixas, música alta, odaliscas dançando e convidando alguns clientes para participar – como foi o caso do Paulo que não tinha nem ideia do que fazer!

Apesar da comida não ser extraordinária, vale experimentar o Khinkali que é um prato supertípico da região que estava bem gostoso. É uma massinha normalmente servida com molho de tomate e com bastante cebola!

Ufaa, foram realmente muitas emoções para um só dia! Já já saem mais vlogs do Daguestão, mas por enquanto você pode assistir ao primeiro que já está no canal: