Eu e o Paulo fomos para Provence em junho de 2016 e ficamos encantados pelo lugar. Nós viajamos até lá para conhecer a casa da Julia Child, autora de livros de culinária incríveis. Eu amei ter tido essa oportunidade e fiquei muito feliz de ter conhecido um lugar tão especial, principalmente porque eu adoro a Julia!

Depois de termos visitado esse lugar, resolvemos viajar pela região e conhecemos várias cidades maravilhosas. Parece até que os lugares saíram de cenários de filme, todas eles são lindos e charmosos. Provence é uma ótima opção para quem quer conhecer a França além de Paris. Como nosso roteiro foi bem extenso e ficamos em diversos lugares, decidi contar mais detalhadamente sobre esse passeio para vocês 🙂

Quando ir

Foto: Iva Jagrikova via Pinterest

Uma das melhores épocas para conhecer Provence é entre junho e agosto. Além do clima ser bem agradável e chover poucas vezes, os dias ficam mais longos e as cidades super floridas. A primavera  o outono também são boas estações para você conhecer a região, porém no final de outubro as chuvas começam a aumentar. Ah, no inverno as temperaturas são bem amenas e os dias mais curtos. As cidades também ficam mais vazias e os preços de hospedagem e passeios mais baratos, já que é baixa temporada.

Locomoção

Foto: Birk Possecker

Na minha opinião, a melhor forma de viajar por Provence é de carro. Alugar o seu próprio veículo te deixa mais livre para ir aonde quiser e você pode fazer os seus próprios horários. Existe um sistema de trem que interliga algumas cidades, mas eles não te levam por todas elas.

O carro te permite explorar mais as regiões e também ir para lugares mais afastados. Caso você queira variar um pouco, também é possível andar de bicicleta em alguns trajetos ou só caminhar pelas ruas e descobrir o lugar sem um rumo muito definido. Uma das opções para alugar carro por lá é a RentCars e você pode retirar o seu carro reservado em Aix-en-Provence!

Valbonne

Foto: Entouriste

Valbonne foi a nossa primeira parada e é onde fica localizada a casa da Julia Child. Nós nos hospedamos em uma casa alugada pelo Airbnb e ela ficava bem do ladinho da casa da Julia, o lugar parecia até um sonho. Quem passar por Valbonne deve ir ao Auberge Provençale. É um restaurante muito bom e lá eu comi uma salada deliciosa. Além dele, uma ótima opção para tomar café da manhã ou lanche da tarde é o Le Fournil D’eugene. É uma padaria antiga e com pães deliciosos!

Saint-Paul-de-Vence

Foto: Paulo Cuenca

Minha primeira dica nesse tópico é: vá até Saint-Paul-de-Vence pelo Tourette e não pelo caminho tradicional. O trajeto é lindo e você não vai se arrepender nem um pouco, juro! O lugar é uma mini cidade, bem fofa e cheia de cantinhos lindos. Nós comemos em um restaurante chamado Le Vieux Moulin e amei a comida. Na época ainda não era vegetariana, então comi um Magret de Canard que estava muito gostoso.

Recomendo também irem ao restaurante Colombe d’Or. Nós infelizmente não conseguimos reserva para ele, mas o lugar é famoso tanto pela comida quanto pelas obras de arte. Picasso não tinha dinheiro suficiente para comer nesse local e pagava suas refeições com quadros. Ou seja, o restaurante é cheio de quadros originais de um dos pintores mais famosos do mundo! Após nosso almoço incrível, fomos ao Fondation Maeght – um museu de arte moderna.

Castillon-du-Gard e Nîmes

Foto: @eileenjlv

Em Castillon-du-Gard nos hospedamos no primeiro hotel de Provence. Ficamos no LE VIEUX CASTILLON, um hotel super aconchegante e com uma decoração incrível. Eu fiquei apaixonada pelo quarto que ficamos. Fiz até mesmo um post separado sobre ele, se quiser ler é só clicar aqui. Nessa região você não pode deixar de conhecer a Ponte do Gard, um dos cartões postais de lá.

Saindo de Castillon-du-Gard fomos até Nîmes, outra cidade encantadora. Um dos lugares lindos por lá é a Arènes de Nîmes. Ele lembra um pouco o Coliseu, da Roma, porém é bem menor. A torre La Tour Magne também merece uma visita. Apesar da subida cansativa até o topo, a cidade vista de cima dela é deslumbrante!

Saintes-Maries-de-la-Mer, Aigues-Mortes e Camargue

Foto: @theevacation

Em Saintes-Maries-de-la-Mer ficamos em outro hotel maravilhoso, chamado Le Mas de la Fouque. Além da estrutura do lugar ser muito linda, a localização é perfeita – com uma vista fascinante – e o café da manhã estava delicioso. O hotel foi apenas nosso ponto de parada, pois logo seguimos para Aigues-Mortes, uma cidade toda muradinha e com um estilo bem medieval. O local é bem turístico, mas merece muito ser visitado. Parece até mesmo o cenário de algum filme antigo.

Logo em seguida fomos até Camargue para fazer um passeio a cavalo. No dia seguinte fiquei bem dolorida, mas é um programa incrível, principalmente se você gosta de ver paisagens diferentes. Por lá você pode até mesmo ver um lago com vários flamingos, que ficam em uma reserva protegida.

Arles

Foto: Paulo Cuenca

Essa foi uma das cidades que mais fizemos coisas. Tem muitos passeios para fazer por lá, desde museus até visitas a ruínas e castelos. Nós nos hospedamos no Hotel Nord Pinus, um dos hotéis mais lindos que já fiquei. A decoração é super interessante e ele fica bem no centro, recomendo bastante que vocês fiquem nele! Os restaurantes que mais gostamos da região foram o Chardon e o Paris Pop Up. No caso desse segundo, ele não fica aberto no ano todo, então dê uma confirmada se ele está aberto antes de procurar por ele na cidade.

A cidade em si é muito gostosa para caminhar e ir descobrindo novos lugares enquanto você caminha pelas ruas pequenas. O Espace Van Gogh é parada obrigatória por lá. Além de conhecer o local onde o pintor se inspirou e passou horas da sua vida, você percebe a intensidade das emoções que ele sentia quando pintou o quadro Hospital em Arles. Van Gogh transformou aquele lugar tão comum em algo extraordinário, por isso acho que a visita nesse espaço é tão importante – especialmente se você gosta de arte.

Outros lugares que devem ser visitados são a catedral Cloître Saint-Trophime, o Vincent van Gogh Foundation Arles, a Abadia de Montmajour e o Moulin de Daudet, em Fontvieille. Todos esses lugares são essenciais para conhecer a história dessa área da França! Ah, não se esqueçam de sempre confirmar o horário que cada lugar abre e fecha. Assim vocês não correm o risco de perder a viagem 😉

Les Baux-de-Provence e Châteauneuf-du-Pape

Foto: Lifegeist

Agora vamos falar de um dos lugares mais visitados da França: a Les Baux-de-Provence. A pequena comuna francesa é um dos lugares mais bonitos do país, com formações rochosas lindas e paisagens ainda mais encantadoras. Eu e o Paulo visitamos o castelo Château des Baux de Provence e lá você se sente dentro de um filme medieval.

Assim como nos outros lugares que já mencionei para vocês, sempre reservem os restaurantes com bastante antecedência, porque eles costumam estar sempre lotados. Nós comemos no Une Table Soleil e adoramos a comida. Depois de conhecermos essa cidade, fomos até Châteauneuf-du-Pape para provar os vinhos da região. Quem curte esse tipo de programa gastronômico não deve deixar esse passeio de fora do roteiro!

Roussillon e Aix-en-Provence

Foto: Net Provence

Roussillon foi um dos nossos últimos pontos de passagem e o último ponto de parada, no Le Clos de la Glycine Hotel Roussillon. A cidade é muito agradável e cheia de lugares gostosos para comer. Recomendo irem ao Comptoir des arts – um restaurante bem gostoso e com a comida bem feita. Ah, não deixe de experimentar a cereja e o morango da região, além de um dos doces mais tradicionais do sul da França, chamado calisson.

De lá demos uma passadinha por Aix-en-Provence, uma das maiores cidades da região. Ela é cheia de lojinhas, restaurantes e lugares bem conhecidos, como o café Brasserie Les Deux Garçons.

***

Gostaram do nosso roteiro? Disponibilizei para vocês ele completo no My Maps, é só clicar aqui! Gravamos todos esses lugares para vocês, então vocês podem ver como eles são pelos nossos vlogs. Essa viagem foi incrível e super indico para quem quer conhecer a França de forma mais diferenciada 😉