Um dos bairros mais visitados de Lisboa é o Alfama. A arquitetura dele é encantadora, sendo que as ruas menores são cheias de prédios e casinhas coloridas. Essa região é perfeita para quem gosta de caminhar sem rumo, aproveitando para descobrir lugares na hora, sabe?

Ainda sim, é sempre importante já ir com um roteiro como guia do passeio. Essa área da cidade tem vários miradouros e construções antigas que merecem pelo menos uma visita. Para ninguém deixar de fora todos os cantinhos especiais de Alfama, selecionei os meus preferidos para o post!

Castelo de São Jorge

Foto: Raquel Rocha via Pinterest

Entrar no Castelo de São Jorge é como entrar em uma cena de filme. A construção original foi feita no século XI e em 1910 começou a ser restaurada, sendo que todo o processo só foi finalizado em 1990. As torres e os pátios do castelo até hoje estão em ótimo estado de conservação, então é realmente um passeio imperdível para quem quer se sentir um pouco dentro da história.

Outro motivo para conhecer esse ponto turístico é o seu mirante. Por ficar localizado em uma parte alta da cidade, a vista de Lisboa vista do Castelo de São Jorge é linda. Aliás, um dos pontos mais altos de Lisboa é uma das torres do castelo. Para chegar até o topo, você terá que enfrentar muitos degraus, mas todo o esforço vale a pena 😉

Miradouros

Foto: @lisbon_me_please

Como eu falei para vocês logo no começo do post, Lisboa é cheia de miradouros. Todos esses mirantes oferecem vistas incríveis da cidade. Mas, alguns deles são mais elogiados pelos turistas e moradores do local. Um dos principais é o Miradouro da Graça. Um dos diferenciais dele é o café cheio de mesinhas voltadas para a vista, perfeitas para quem quiser tomar um café da manhã observando a paisagem.

O Miradouro de Santa Luzia também está sempre entre os preferidos. Cada um deles oferece uma vista diferente de Lisboa. Ou seja, e você curte esse tipo de passeio e gosta de ver paisagens, compensa ir em pelo menos dois deles para ter visões diferentes da cidade.

Mosteiro de São Vicente de Fora

Foto: Euro Scenes

Outra ponto turístico antigo super importante para a cidade é o Mosteiro de São Vicente. Ele começou a ser construído em 1147 e foi reformado em 1527. Até hoje as paredes do mosteiro guardam os típicos azulejos azuis e a arquitetura tradicional de vários prédios portugueses.

Um dos lugares do mosteiro que poucas pessoas acabam visitando é o Panteão da Dinastia de Bragança. Nessa parte da construção estão enterrados vários membros da realeza portuguesa, como Dom Pedro II, a Rainha Carlota Joaquina e Dom João VI. Você acaba encontrando um pouco da história do Brasil nessa parte de Portugal!

Museu do Aljube

Foto: @davidbranq

Museus podem ser um passeio chato para muitas pessoas, mas quem valoriza esse tipo de espaço não pode deixar de ir ao Museu do Aljube. Ele é dedicado à memória da luta pela liberdade, sendo que o espaço era uma antiga prisão política da ditadura militar. 

A exposição permanente é uma grande aula de história, com diversas informações sobre o regime ditatorial português, que aconteceu entre 1926 e 1974. Alguns objetos da época da ditadura também ficam expostos, além das exposições temporárias que mudam regularmente.

Panteão Nacional

Foto: @hillenee

O Panteão Nacional é um dos lugares mais visitados de Lisboa. Ele fica um pouco mais afastado do centro de Alfama, mas não pode ficar de fora do seu roteiro. Ele é um símbolo da arquitetura barroca em Portugal, sendo que sua construção demorou quase 300 anos até que fosse completada!

Dentro desse local também ficam enterradas algumas pessoas famosas, como o escritor Almeida Garrett e o cenotáfio de Pedro Álvares Cabral. Mesmo que você não curta muito história, vale a pena ir ao local para apreciar a beleza do prédio 🙂

Sé de Lisboa

Foto: Marina Watson Peláez via Culture Trip

Construída no século XII, a Sé de Lisboa é a igreja mais antiga da cidade. Apesar dela já ter sofrido grandes danos na sua estrutura original, a catedral está super bem conservada por causa das constantes reformas. Em relação ao estilo arquitetônico, ela originalmente seguia o românico. No entanto, depois da reforma, podemos considerar que a igreja segue o estilo gótico.

A entrada para a igreja é gratuita, mas se você quiser entrar no claustro terá que pagar 2,5€. Essa parte do passeio vale a pena para quem quer conhecer mais a fundo o local e também para quem se interessa mais pela história e arquitetura do local!

Feira da Ladra

Foto: Stilnomaden

A Feira da Ladra fica bem próxima do Panteão Nacional! Por esse motivo, é uma boa aproveitar para fazer as duas coisas na mesma parte do dia, né? Ela vende tanto objetos novos como também antigos, mas quase tudo por lá tem uma pegada mais vintage, com carinha de brechó.

Os livros e os discos de vinil, por exemplo, estão espalhados por quase todas as barraquinhas da feira. Quem curte fotografia também irá amar a feira, porque vários objetos são câmeras e polaroids antigas. Como ela é bem grande e durante a tarde costuma ficar lotada, o melhor horário do dia para conhecer toda a feira é pela parte da manhã.

Clube de Fado

Foto: @lysenkov9004

O fado é o ritmo musical mais tradicional de Portugal. Mesmo sendo uma herança antiga, até hoje ele é apreciado pelos moradores da cidade. Em Lisboa existem alguns locais nos quais as pessoas se encontram para apreciar um pouco o fado, como no caso do Clube de Fado, em Alfama.

Visitar esse lugar é uma experiência completa. Além de escutar músicas tradicionais, você também terá a oportunidade de provar pratos típicos do país. Eu e o Paulo adoramos esse tipo de passeio, porque sempre procuramos entender ao máximo a cultura de cada país que visitamos. Se você for como a gente, não deixe de ir até o Clube de Fado!

***

Lisboa, apesar de ser uma cidade pequena, é cheia de surpresas e coisas para fazer. Esse é apenas um dos outros bairros que merecem uma visita, por isso se programem direitinho para conseguir visitar o máximo de lugares possíveis 😉