Com um clima mais ameno, a Ilha Sul da Nova Zelândia é um destino incrível para quem curte natureza e paisagens surreais. A região é conhecida tanto por suas planícies e picos como também pelo oceano e alpes.

Por ser uma área muito extensa, hoje darei algumas dicas mais voltadas para Christchurch e Aoraki Mount Cook – duas das partes mais visitadas de Canterbury. E se você está em busca de um bom motivo para visitar um desses lugares, deixo aqui a informação de que a Mount Cook é a maior montanha do país 😉

Onde se hospedar

Greystone PurePod na Nova Zelândia

Para a felicidade dos viajantes, a região de Canterbury conta com opções de hospedagens para todos os gostos. Além dos hotéis mais luxuosos e lodges afastados do centro das cidades, há também opções mais baratas como apartamentos e acomodações menores e mais simples.  

Caso você não tenha ideia de onde se hospedar, recomendo que deem uma olhada no Greystone PurePod. Esse apartamento fica no meio de uma planície em Waipara e é simplesmente incrível. As paredes são todas de vidro, possibilitando uma visão apaixonante da área.

Outra hospedagem interessante e mais tradicional é o hotel The George, em Christchurch. Como ele fica no centro da cidade, acaba sendo mais prático fazer outros tipos de passeio – principalmente se você não estiver de carro.

Não posso deixar de sugerir também o motorhome como acomodação. Ele foi o nosso meio de locomoção e também nossa casinha durante toda a nosso roteiro pela Nova Zelândia. Mesmo não sendo tão confortável, é uma experiência inesquecível.

Quando ir

Foto: Jordan Heath

A Nova Zelândia é conhecida pelo verão com temperaturas altas. No entanto, o clima é bem mais agradável por Canterbury. O inverno acontece entre junho e agosto, sendo essa a época ideal para quem deseja esquiar.

Os outros meses do ano costumam ter festivais mais ligados à cultura, bem como a prática de trilhas e caminhadas pelas montanhas da região. Para fugir da chuva, evite ir nos meses de maio e junho!

Como chegar

Foto: Shalom Mwenesi

Eu e o Paulo chegamos em Christchurch de avião, saindo de Auckland. Se você quer ter uma noção de quanto custa uma passagem para esse trajeto, é só dar uma olhadinha no site da Skyscanner. Foi nesse aeroporto que pegamos nosso motorhome, seguindo todo o restante da viagem com ele.

O serviço de ônibus por Christchurch também é bem eficiente, mas passa com uma frequência menor nos finais de semana. No caso de Mount Cook, a maneira mais prática de locomoção é de carro. Sendo assim, tente alugar um veículo com bastante antecedência.

Onde comer

Foto: Divulgação

Encontrar restaurantes bons por Canterbury não é uma tarefa difícil, mas ainda assim vou deixar algumas sugestões. Apesar de funcionar como um café, o Unknown Chapter Coffee Roasters também serve pratos deliciosos e ideais para um brunch bem completo. Nessa mesma linha, vale a pena dar uma passada pelo C1 Espresso. Tanto as refeições como também o ambiente são super modernos.

O pessoal que prefere economizar e pretende comprar toda a comida no mercado pode ir no Countdown. Ele é um dos mais populares da região e tem sempre uma enorme variedade de alimentos. Eu e o Paulo, por exemplo, abastecemos o nosso motorhome com compras feitas nesse mercado 🙂

O que fazer

Foto: Christian Holzinger

Não faltam atividades incríveis para fazer por Canterbury. Uma das mais procuradas e, sem dúvidas, também uma das mais inesquecíveis é o passeio de helicóptero pelo Mount Cook. Nós infelizmente não conseguimos fazer esse passeio porque o clima no colaborou, mas recomendo entrarem no site da Mt Cook Guides para conhecer mais sobre o tour.

Outro passeio que praticamente todo turista faz por essa região é caminhar pela Hooker Valley Track. A trilha é super leve e pode ser completada em menos de meio dia. O Lake Tekapo também fica na rota de muitas pessoas e merece ser visitado. O tom azul turquesa desse lago é surreal, juro! Para ter uma ideia do quão lindo ele é, só vendo a paisagem ao vivo mesmo.

Mais dicas

Para saber mais dicas relacionadas a Nova Zelândia, deem uma olhadinha nos posts que deixarei logo abaixo 😉