Acho que a minha primeira experiência voando em um helicóptero foi bem marcante, afinal, não é todo dia que você tem a possibilidade de sobrevoar uma das Sete Maravilhas do Mundo, né?

O Grand Canyon é um dos maiores desfiladeiros do mundo e é realmente impressionante ver essa magnitude toda de pertinho. Como estávamos em Las Vegas, que fica bem próxima a essa maravilhosidade, decidimos fazer o passeio.

Nós contratamos a empresa Papillon e um ponto bem positivo é que no site você pode ver detalhadamente os roteiros em português. Escolhemos o passeio com pouso no fundo do cânion, passando por alguns dos principais pontos do West Grand Canyon – região mais próxima a Vegas.

Também existe a possibilidade de pousar lá no alto e, pelo que parece, essa também é uma excelente alternativa. Lá de cima é possível visitar alguns pontos famosos, como o Eagle e o Guano Point e, se quiser, ainda dá para ir até a Skywalk, uma passarela de vidro com 70 metros em cima de um cânion.

Vale lembrar que, na maioria das vezes, o preço do passeio já inclui transporte para ida e vinda dos principais hotéis de Las Vegas e comidinhas + champagne no pouso.

Além da Papillon, existem mais algumas empresas que oferecem o passeio saindo de Vegas como a Maverick (site também em português) e a Sundance. Independente da sua escolha, tome cuidado com os passeios mais baratos e curtos, porque normalmente eles não incluem pouso e aí acho que a experiência fica comprometida, uma vez que o sobrevoo por cima do cânion é muito rápido e a maior parte do passeio será com as paisagens do deserto.

Bom, falando sobre o passeio em si, eu acho que apesar do preço elevado (mais de 300 dólares por pessoa), vale muito a pena. É uma experiência muito única e dificilmente eu teria o tempo disponível na viagem para chegar de carro e fazer um passeio sem sobrevoar o local.

As paisagens são realmente de tirar o fôlego! Para quem não sabe, o Grand Canyon foi esculpido ao longo de milhões de anos pelo Rio Colorado que corta o terreno desértico. A erosão constante criou vales imensos e que chegam a atingir 1.800 metros de profundidade. É gigantesco mesmo!

Apesar do calor intenso (não deixe de levar protetor solar, óculos de sol e chapéus), essa imensidão é habitada há séculos por tribos como a Hualapai e, uma das mais isoladas, Supai.

Como vocês podem ver pelas fotos, nós ficamos encantados com o passeio mesmo sendo mais curto do que pensávamos. Dê uma olhadinha nos roteiros das empresas e, se tiver a oportunidade, não deixe de tirar algumas horinhas do seu dia em Vegas para conhecer uma das maravilhas do mundo 😉