Cada tipo de viagem exige um tipo de planejamento diferente. Quem tem o espírito livre, por exemplo, prefere explorar o lugar sozinho e sem a ajuda de um profissional. No entanto, até mesmo essas pessoas podem precisar da ajuda de um guia de turismo dependendo do destino.

Além de darem informações históricas e culturais sobre o local, eles auxiliam os viajantes a conhecer melhor a região. Ainda assim, se você estiver em dúvida sobre contratar ou não um guia, aqui vão cinco orientações para considerar antes de tomar a decisão final 😉

Destino

nova zelândia

Viajantes de primeira viagem e pessoas que pretendem ir para lugares exóticos costumam sentir uma necessidade maior de contratar um guia de turismo. No primeiro caso, a pessoa pode se sentir insegura – principalmente quando o idioma local não é o nosso nativo.

Agora, quando se trata de um lugar exótico, o motivo é outro. Além da língua diferente, os passeios acabam sendo mais variados quando planejados por um guia. No Vale do Douro, por exemplo, a empresa Douro First leva os turistas para lugares pouco conhecidos por turistas. O mesmo vale para destinos como a Jordânia e a Rússia!

Custo-benefício

roadtrip na Rússia

Como você está contratando os serviços de uma pessoa, obviamente terá que desembolsar um valor a mais para isso. Guias em grupo costumam ser mais baratos, mas nem sempre essa é a melhor opção. Afinal, cada pessoa tem o seu tempo. Alguns preferem passar horas dentro de um museu, enquanto outros veem as obras rapidinho e já querem partir para a próxima parada.

Para evitar que isso aconteça, tente procurar por guias que façam passeios privados ou em grupos bem pequenos. Eles terão um valor mais alto, mas o custo-benefício é melhor. Ah, e não deixe de pesquisar avaliações sobre a empresa e os profissionais que trabalham nela antes de tudo, ok?

Idioma

passeio de camelo pelo deserto Wadi Rum

Inglês e espanhol são considerados idiomas básicos, mas nem todo mundo tem a oportunidade de aprendê-los. Por isso, a comunicação é um pouco mais complicada para quem não fala nenhuma dessas línguas.

Em alguns lugares, nem mesmo esses dois idiomas facilitam a vida dos brasileiros. Na Rússia, por exemplo, são poucas as pessoas que falam inglês. Nesses momentos, a ajuda de um guia é essencial para várias atividades, desde entender o cardápio de um restaurante até saber como se locomover pela cidade sem conseguir ler placas e avisos.

Passeios específicos

passeio de barco pelo rio Douro

Ainda relutante quanto a contratar um guia de turismo? Então, considere a ajuda profissional apenas para passeios específicos. Vamos dar um exemplo bem prático. Na Nova Zelândia, um dos passeios mais diferentes é andar de carro pela Skippers Canyon Road – considerada como uma das estradas mais perigosas do mundo.

Justamente por ser um caminho difícil, é altamente recomendada a ajuda de um guia ao longo de todo o trajeto. Sendo assim, avalie as suas necessidades de acordo com os passeios que pretende fazer!

Guia não convencional

experiência culinária em casa típica na Rússia

Outra opção bem interessante para quem torce o nariz aos guias convencionais é contratar uma pessoa pela busca de Experiências do Airbnb. Como funciona? Você escolhe o tipo de passeio de acordo com as categorias: natureza, gastronomia, shows, esportes e por aí vai.

Moradores da própria cidade oferecem esses serviços para os turistas, dando uma visão ainda mais local do destino. E o melhor de tudo é que essas experiências não costumam ser caras e quase sempre podem ser canceladas.

***

E então, você é do tipo que gosta de guias de turismo? Conte por aqui as suas experiências!