Ninguém merece abrir a mala no destino e não saber nem como começar a montar um look, né? Depois de passar alguns “perrengues” nesses anos viajando pra cima e pra baixo, eu decidi compartilhar com vocês algumas dicas que me auxiliam demais na hora de pensar as minhas produções de viagem. Além de peças confortáveis que são obrigatórias em qualquer look, vim dar 5 dicas que mudaram a forma que eu penso a minha mala!

Roupas que não amassam!

Foto: Mochi Things

Acho que nem preciso me prolongar no assunto, afinal, ninguém merece ter que ficar pedindo ferro no hotel. Apesar de amar peças com fibras naturais, como linho, não posso negar que elas não são nada funcionais em viagem. Prefira modelos que tenham alguma fibra sintética na composição porque facilita demais.

Caso você se importe muito com roupas amassadas, os secadores de cabelo podem ser ótimos aliados no hotel. Isso porque o ar quente ajuda a esticar as peças 😉

Siga uma paleta de cores

Foto: Mind Body Green

Essa dica mudou muito a forma que eu penso os meus looks de viagem. Quem me acompanha no instagram já deve ter visto stories meus montando mala e, apesar de já ir com looks separadinhos para cada dia e noite da viagem, eu sempre tento seguir uma mesma paleta de cores. Levar peças que conversam entre si aumenta demais as possibilidades de combinações no destino!

Aah, isso sem contar que se as peças de roupas seguem uma mesma paleta, fica muito mais fácil decidir os sapatos e bolsas que irão na mala! Esses acessórios pesam bastante e ocupam muito espaço, então, vale a pena levar o mínimo possível.

Acessórios statement

Foto: Britta Nickel via Blog Lovin’ 

Eu falei que bolsas e calçados ocupam bastante espaço, mas não falei em nenhum momento para economizar nas bijuterias, lenços, óculos de sol… Esses itens são bem versáteis e dão um up em qualquer produção. Como vocês já devem ter notado, eu e o Paulo adoramos variar os óculos nas viagens e isso realmente faz a diferença nos looks.

Já que esses itens quase não pesam ou ocupam espaço, vale a pena sim levar mais opções – principalmente se você tem um estilo mais básico e a mala é toda neutra. Os lenços, por exemplo, podem ser usados de várias formas: na cabeça, como cinto, no pescoço, nas alças de bolsas… Existe um mundo de possibilidades!

Aquele “a mais” curinga

Foto: Country Road

Depois de tanto viajar, percebi que algumas peças sempre estão na minha mala e por isso mesmo as considero curingas. Já fiz até um post aqui no site contando 10 itens que fazem a diferença em uma viagem e, mesmo que você não tenha pensando em looks com essas peças, acho que vale a pena adicionar pelo menos um deles na sua bagagem.

O que eu quero dizer é que, além de já pensar em looks para cada dia, todo mundo gosta de levar algo a mais caso apareça um jantar de última hora, por exemplo. Para esse momento nunca selecione uma peça que você tem dificuldade de usar ou que não combine com a sua mala, vá sempre nos clássicos. Uma camiseta ou camisa branca, uma peça listrada, uma calça jeans, uma bolsa estilosa que você vive usando, um vestido preto… Tudo isso funciona!

Leve mais partes de cima do que de baixo

Foto: Elin Bankel via Pinterest

Partes de cima sujam muito mais do que partes de baixo, não é mesmo? Na hora de montar a mala você precisa levar isso em consideração. Consultoras de estilos fazem a regrinha de 5×1 que nada mais é do que pensar em 5 partes de cima para cada parte de baixo. Em uma viagem você não precisa levar tantas opções de blusas, camisetas e camisas, mas vale a pena pensar em pelo menos 2 ou 3 tops que combinem com cada calça, short ou saia.

Eu também prefiro levar partes de baixo mais escuras justamente para evitar que elas sujem com facilidade. Aah, vestidos, macaquinhos e macacões contam como partes de baixo, tá?

***

E você, tem mais alguma dica para montar uma mala de viagem funcional? Quanto mais informação melhor, afinal, ninguém merece pagar excesso de bagagem!