Adiar uma viagem apenas por não ter companhia deveria ser algo proibido! Sei que muitas pessoas acabam tendo medo de ir para outra cidade ou país sozinho. No entanto, esse tipo de passeio é uma experiência que todo mundo deveria ter pelo menos uma vez na vida.  

Além de toda aquela conversa que sempre escutamos e lemos sobre autoconhecimento, viajar sozinho é uma ótima maneira de aprender a se sentir bem com sua própria companhia. Então, para vocês que planejam fazer uma viagem mais solitária, separei algumas dicas essenciais para seguir antes e durante toda a aventura 😉

Leia sobre o destino

Foto: Josh Withers via Unsplash

Conhecer o seu destino é uma das partes mais importantes dentro do planejamento de uma viagem. Primeiro de tudo, você precisa escolher uma cidade que combine com a sua personalidade ou com o propósito do passeio. Para quem for mais aventureiro, não há nada melhor do que optar por um lugar que fará com que você saia da sua zona de conforto. Nesses casos, avalie bem todas as opções até chegar na melhor alternativa para você.

Além disso, se você pretende fazer uma viagem low cost, não deixe de pesquisar se o local que você planeja ir conta com várias opções gratuitas de passeio. Aqui no site vocês encontram posts sobre várias cidades e países, por isso vale a pena dar uma olhadinha se há algum sobre o seu destino!

Acomodação

Foto: CNN Travel

Para não se sentir tão sozinho sempre, que tal ficar em um hostel e compartilhar quarto com outras pessoas? Além de ser mais barato, você pode acabar fazendo uma nova amizade. Se você estiver disposto a abrir mão de um quarto de hotel com um pouco mais de conforto e privacidade, acredito que essa opção seja uma das melhores! Ah, e nada te impede de escolher por um quarto privativo.

Mais uma alternativa que tem se tornado um sucesso por aí é o CouchSurfing. Até demos uma breve mencionada nesse tópico no nosso vídeo com segredos para viajar gastando pouco. Para quem não conhece essa iniciativa, ela funciona da seguinte forma: você se hospeda de graça na casa de um morador local, dormindo no espaço que a pessoa tem a oferecer. Pode ser no sofá, em um colchão, ou até mesmo em um quarto privado caso você tenha a sorte de encontrar um anfitrião com cômodos disponíveis. Vale a pena olhar o site deles para conhecer mais sobre! Se você tiver interesse, é só clicar aqui 😉

Roteiro

Foto: @cluse

Viajar sem ter um roteiro muito bem definido pode ser uma ideia tentadora. No entanto, por questões de segurança, recomendo que você faça pelo menos um itinerário prévio de onde você pretende ir para que seus amigos e familiares tenham uma noção dos lugares que você irá passar.

Outro ponto essencial quanto ao planejamento do roteiro é pensar na locomoção ao longo de todo o passeio. Quem for alugar carro não possui uma preocupação tão grande. Mas, caso você dependa de transporte público, pesquise todas as opções de trajetos antes e tenha uma ideia de como funcionam os sistemas do seu destino.

Bagagem

Foto: STIL via Unsplash

Sabe aquela famosa frase “menos é mais”? Para quem for viajar sozinho, ela deveria ser um lema! Tente levar o menos possível dentro de sua bagagem, já que muito provavelmente você não terá alguém para te ajudar a carregar a mala pelo aeroporto ou durante o trajeto até sua hospedagem. 

A bagagem também irá depender do local da viagem. Caso seja um destino mais rústico, evite malas com rodinhas! Se você ficar em dúvida quanto ao melhor modelo, recomendo que dê uma lida neste post 🙂

Documentação

Foto: @the_night_skies via We Heart It

Chegou o momento de uma das orientações mais valiosas do post! Seja uma viagem por terras brasileiras ou fora do país, vá com uma cópia dos documentos mais necessários. No caso de um passeio pelo Brasil, tenha impresso a confirmação da hospedagem e das passagens. Além disso, anote em um papel ou bloquinho números de telefone das pessoas mais próximas a você. Infelizmente, não é possível garantir que a viagem seja 100% perfeita, por isso não há nada melhor do que estar prevenido.

Quanto a viagens internacionais, tenha também uma cópia do seu passaporte e também do documento do seguro viagem. Comprar esse seguro é a garantia de que você terá o mínimo de assistência médica no país caso você passe por algum perrengue. Ah, e essa dica é válida para qualquer tipo de viagem, não importa se você estiver sozinho ou acompanhado.

Dinheiro

Foto: RawPixel via Unsplash

Dinheiro é sempre uma das nossas maiores preocupações. Depender apenas do cartão de crédito ou débito não é sempre uma boa ideia, por isso não deixe de sempre ter uma quantia de dinheiro com você. Entendo que muitas pessoas acabam ficando com medo de deixar dinheiro na mala, mas é uma boa alternativa deixá-lo como reserva.

Doleiras também são uma ótima forma de guardar dinheiro sem que ele fique na bolsa, consequentemente estando mais exposto. Caso você pretenda fazer uma viagem internacional e ainda não sabe como levar o dinheiro, fiz um post explicando cada uma das opções. Depois, é só você escolher qual a melhor delas dentro das suas condições!

Tours em grupo

Foto: Luca Bravo via Unsplash

Se você não quiser passar os primeiros dias da viagem sozinho, uma boa ideia é comprar pacotes de passeios em grupo. Além de ganhar um panorama geral da cidade, você poderá fazer novos amigos que te acompanhem em outras atividades.

O Airbnb, por exemplo, conta com vários pacotes de “experiências” feitas por moradores locais. É interessante também para visitar alguns cantinhos que só quem vive naquele ambiente conhece, sabe? No site da Civitatis você também encontra algumas opções bem interessantes de passeio. Há, por exemplo, tours pelas partes mais importantes de Nova Iorque e Lisboa.

Aprenda um pouco da língua local

Foto: Clem Onojeghuo via Unsplash

Essa dica é válida para viagens internacionais, mas nem por isso deixa de ser importante. Aprender um pouco da língua nativa é essencial para comunicações mais básicas. Por mais que você não aprenda exatamente como pronunciar as frases e palavras, não custa nada tentar! Além disso, os moradores adoram saber que o turista está se esforçando para falar a língua do local.

***

Acredito que essas dicas vão ajudar muito quem planeja viajar sozinho! Se vocês têm outras dicas para compartilhar, não deixem de comentar 😉