Os 1.240 quilômetros da Carretera Austral não são fáceis. Apesar de boa parte da via ter sido asfaltada nos últimos anos, ainda é indispensável o aluguel de um carro 4×4 alto. Na hora da locação, muitos vão falar que é possível fazer o trajeto com um carro mais baixo, mas não caia nessa! Muitos dos locais pelos quais passamos estavam cheios de cascalhos e buracos.

estrada-carretera-austral-patagonia-chilena-danielle-noce-1 

É até possível andar com um carro normal, mas o tempo de estrada fica muito maior. Desviar de todas as pedras é impossível e, querendo ou não, alguns cascalhos acabam batendo na parte debaixo do carro. Perto das maiores cidades como Puerto Montt e Chaitén as estradas estão em melhores condições.

Coyhaique, Aisen Region, South Road (Carretera Austral),

Foto – Lonely Planet Brasil

Os poucos e pequenos desvios que fizemos da rota 7 foram os mais perigosos. Um dos locais mais estreitos que passamos foi de La Junta para Raúl Marín Balmaceda.

estrada-carretera-austral-patagonia-chilena-danielle-noce-3

Foto – Terra Adentro

Como mostramos no primeiro vlog que saiu no canal, o estado do nosso carro não ficou dos melhores – isso porque alugamos um dos modelos mais altos disponíveis. No fim da viagem (vlog aqui), até o volante estava duro.

estrada-carretera-austral-patagonia-chilena-danielle-noce-4

Foto – Locanto

Apesar de tudo, grande parte do charme dessa viagem é o caminho. Algumas estradas que ainda não estão pavimentadas estão em boas condições e as paisagem ao longo do trajeto são incríveis. Rios, glaciais, montanhas, neve, águas termais, florestas… Tudo isso vale muito a pena!

Como tudo traz benefícios e malefícios, até mesmo a dificuldade no acesso traz boas consequências. Regiões bem preservados e com poucos turistas são algumas delas 😉