Quem é apaixonado por paisagens naturais dificilmente não tem o sonho de ver de pertinho um dos espetáculos mais incríveis da natureza: a Aurora Boreal. O jogo de luzes, resultado de colisões entre partículas eletricamente carregadas do sol que entram na atmosfera terrestre, encanta qualquer um! Apesar de precisar encarar bastante frio para ver essa maravilha, tenho certeza que muita gente não abre mão desse desejo.

Eu e o Paulo já tivemos a oportunidade de ver essa maravilhosidade na nossa primeira viagem à Islândia, em 2011. O mais incrível foi que nós não estávamos esperando ver a Aurora Boreal no dia em que chegamos. Na maior parte das vezes, só é possível ver com mais clareza o fenômeno em locais mais afastados e não em uma cidade grande e bastante iluminada como Reykjavík, onde estávamos. Foi só deixar as malas no quarto e quando olhamos pela janela lá estavam as luzes no céu! Foi muito emocionante e um dos momentos mais marcantes de todas as nossas viagens!

Foto: What’s On

Apesar de ter sido incrível, nós não conseguimos escutar o famoso som da Aurora Boreal – sim, o fenômeno tem um som bem específico. É claro que a gente ainda quer ver esse espetáculo de cores novamente e curtir ao máximo a experiência com barulhos e tudo o que temos direito! No entanto, dar de cara com uma Aurora Boreal como aconteceu com a gente é muito raro e, se você também tem esse desejo, vamos dar algumas dicas de lugares e épocas do ano propícias para ver o fenômeno 😉

Antes de qualquer coisa, é legal programar a viagem com outros propósitos e ter um roteiro incrível em mãos, independente de ver ou não a Aurora. Apesar desse fenômeno acontecer com uma certa frequência em alguns países, é muito importante avisar que a Aurora Boreal não é previsível. É claro que em algumas regiões do mundo você terá mais probabilidade de assistir a esse espetáculo e nos meses mais frios as chances aumentam ainda mais.

Foto: Christine Corry/Getty Images via Lonely Planet

Caso a foco da sua viagem seja realmente ver o show de luzes no céu, existem muitas expedições e guias nos países do Círculo Polar Ártico. É possível até marcar uma expedição com antecedência aqui no Brasil. O Marco Brotto é bem conhecido e já fez centenas de expedições pelo mundo, acho que vale a pena dar uma olhadinha nas próximas “caçadas”, afinal, o fenômeno depende de inúmeros fatores e com guias especializados as chances de ir para o lugar certo na hora certa aumentam muito.

Agora, se você já está planejando uma viagem para um dos destinos que eu vou listar abaixo entre setembro e abril, também vale a pena pesquisar algumas expedições com guias locais e empresas especializadas! Como você estará na época perfeita e no lugar certo, por que não aproveitar para tentar ver a Aurora?

NORUEGA

Pesquisando bastante, vi que a cidade de Tromsø é uma das melhores localidades para ver o fenômeno com um certo conforto, afinal, lá tem hotéis, restaurantes e até um aeroporto. De lá também é possível fazer expedições mais curtinhas para vilas menores como Ersfjorden, que fica a 40 minutos da cidade. Lofoten, mais ao sul do país, também é uma boa opção!

Foto: Condé Nast Traveler

ISLÂNDIA

Quem acompanhou os vlogs da nossa viagem para o país em 2016 viu que o lugar não é só incrível pelo espetáculo de luzes. Nessa última viagem, nós nem vimos a Aurora, mas conhecer toda a costa do país foi surreal. É por essas e outras que recomendo muito a ir à Islândia, porque sem ou com o fenômeno você vai se apaixonar!

Falando mais especificamente sobre o espetáculo de luzes, a Glacier Lagoon, em Jokulsarlon, é um excelente ponto de observação! O Parque Nacional de Pingvellir, mais próximo de Reykjavík, também é considerado um bom spot. 

Foto: Flickr

SUÉCIA

Quase na fronteira entre Noruega, Finlândia e Suécia – conhecida região da Lapônia – é comum acontecer o show de luzes. Quer um ponto mais específico? O Parque Nacional de Abisko é um dos mais famosos do país.

Foto: Condé Nast Traveler

FINLÂNDIA

Praticamente na fronteira com a Suécia, em Kilpisjarvi, é possível ver com certa frequência as luzes no céu. No entanto, bem ao norte na fronteira com a Rússia, nas margens do rio Paatsjoki, também existe um cenário incrível! A regiões de LuostoMuonio também podem entrar no seu roteiro, viu?

Foto: Resorce Travel

DINAMARCA

As ilhas dinamarquesas também podem ser ótimas alternativas. Apesar da falta de estrutura das estradas, na Groenlândia – em localidades como Kulusuk e Ammassalik – e nas Ilhas Faroe é bem possível encontrar essa maravilha!

Foto: Visit Greenland

ESTADOS UNIDOS

Achou que só dava para ver essa maravilha na Europa? Nada disso! No estado americano do Alasca é muito comum ver o fenômeno, principalmente na região de Fairbanks 😉

Foto: Scott Sporleder Via Matador Network

É claro que eu não sou especialista nesse assunto, mas acho que o post já serve como um bom ponto de partida para quem está em busca da Aurora Boreal!

Fontes: CNN, Terra via Fodors, Aurora Boreal (Marco Brotto), G1 e Huffington Post